Governo anuncia que 400 mil famílias inscritas no Bolsa Família ficarão sem receber auxílio emergencial até setembro

Conhecido como um dos maiores programas de assistencialismo do mundo inteiro, o Bolsa Família foi criado para conseguir atender as famílias, das quais são consideradas como pobres ou em situação de extrema pobreza, repassando certo valor mensal.

Mas, você sabia que conforme alguns avisos do Governo, pode ser que essas famílias fiquem sem receber esse valor, mais precisamente 400 mil delas? Veja aqui como funcionará, quais são os cuidados necessários e muito mais.

Publicidade

Publicidade

Continue lendo e fique informado.

Famílias ficarão sem receber o Bolsa Família: entenda!

Famílias ficarão sem receber o Bolsa Família: entenda!

Pelo menos cerca de 423,3 mil unidades familiares estão esperando na lista de espera para conseguir receber o Bolsa Família, mesmo que já tenham feito a comprovação da situação de pobreza ou de extrema pobreza.

Porém, essas pessoas podem permanecer sem seus devidos benefícios, incluindo também o auxílio emergencial, mais precisamente até o dia 28 de setembro de 2021. Isso acontece porque o Ministério da Cidadania fez a suspensão dos processos de averiguação e revisão cadastral do CadÚnico e também do Bolsa Família.

Publicidade

Publicidade

De acordo com informações da portaria de número 624/2021, essa interrupção aconteceu por causa do contexto da pandemia, assim como a entrada e validação do auxílio emergencial, que aconteceu no mês de abril de 2021.

Essa medida também acabou afetando algumas das revisões cadastrais de demais programas, como é o caso da Tarifa Social de Energia Elétrica – TSEE -, assim como o Benefício de Prestação Continuada de Assistência Social – BPC.

É interessante lembrar que desde o mês de março de 2021, mais ou mens 1,19 milhões de famílias fizeram a comprovação de pobreza ou de extrema pobreza – com renda per capita menor que R$178 e R$89, de forma respectiva.

Desse total, cerca de 763 mil pessoas começaram a receber o auxílio emergencial, onde o restante, permanece até hoje na lista de espera – 423,3 mil aguardando por uma resposta até o momento.

Essa quantidade de pessoas seria, no caso, automaticamente, elegível para o auxílio emergencial, porém, ainda há restrições que precisam ser aprovadas.

Bolsa Família: suspensões do serviço

Desde o final do mês de março de 2021, o Ministério da Cidadania acabou suspendendo todos os seus procedimentos dos quais estão relacionados ao CadÚnico, assim como o Bolsa Família.

Publicidade

Publicidade

Dessa forma, o prazo continuará valendo até o dia 28 de setembro, mesmo com a quantidade de 423,3 mil de unidades familiares, das quais estão esperando uma resposta do Governo Federal mais assertiva.

Veja abaixo quais foram os serviços que ficaram interrompidos pela portaria, confira:

  • A averiguação cadastral;
  • Os processos de revisão cadastral, que contempla os usuários do CadÚnico e, consequentemente, as unidades familiares do Bolsa Família;
  • As demais ações especiais de pagamento;
  • As demais aplicações dos efeitos decorrentes do descumprimento das condicionalidades do Bolsa Família;
  • Demais medidas de bloqueio;
  • Um cálculo do fator de operação do Índice de Gestão Descentralizada do Bolsa Família e CadÚnico (para apurar valor do apoio financeiro à gestão nos âmbitos municipal, estadual e do Distrito Federal).

Entenda mais sobre o auxílio emergencial

É interessante lembrar que esse auxílio emergencial é do valor entre R$150 até R$375, o que varia de acordo com sua formação familiar, diminuindo assim os demais impactos que a pandemia do coronavírus causou – e ainda está causando – na vida das pessoas que acabaram perdendo seus empregos.

Não somente essas pessoas, mas também os autônomos e demais informais, que tiveram sua renda reduzida pela metade ou até mesmo a zero, tudo pela pandemia que ainda permanece em terras brasileiras.

Publicidade

Conforme informações, o Ministério da Cidadania está realizando cada vez mais esforços para conseguir atender todas as famílias que possuem esse benefício, sendo assim, retomadas as demais operações desse programa, onde novas concessões serão realizadas conforme mais valores forem entrando e, respectivamente, famílias forem saindo -, sem falar na quantidade monetária disponível pelo governo.

Publicidade

Já foi pontuado pelo Ministério as demais diferenças entre esses dois programas assistenciais, porém, não foi explicado corretamente o motivo de que as pessoas estão aguardando o Bolsa Família não terem sido incluídas nessa nova rodada.

Essa nova quantidade de valores foi lançada com quatro meses de atraso, deixando muitas pessoas de lado, sendo que no ano de 2020, 68 milhões de brasileiros foram contemplados, enquanto em 2021, apenas 39,2 milhões de famílias.

Continue acompanhando nosso site para receber demais atualizações sobre esta e demais notícias importantes para o trabalhador brasileiro. Fique por dentro.

Jornalista formada pela PUCPR viciada em música de todos os tipos, livros e séries. Mestre em curiosidades inúteis, está sempre procurando fugir da rotina.

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário