59% dos brasileiros acredita que o ritmo da vacinação aumentou nos últimos 30 dias

O Brasil bateu recorde de aplicação da vacina contra a Covid-19 no último dia 7 ao administrar 1,6 milhão de doses.

O dado foi apresentado pelo Ministério da Saúde e é superior às 300 mil doses aplicadas em apenas 24 horas que foram registradas no começo do processo de imunização.

Publicidade

Publicidade

Avanço na vacinação

De acordo com a revista Exame e o instituto de pesquisa IDEIA, cerca de 59% dos brasileiros notaram o avanço das vacinações nos últimos 30 dias.

Dos entrevistados com idades entre 35 e 44 anos, 64% apontaram que a velocidade está maior, enquanto apenas 55% entre 18 e 24 anos acreditavam o mesmo.

A pesquisa foi realizada com 1.258 pessoas entre os dias 12 a 15 de julho por telefone. A margem de erro aplicada para as porcentagens é de três pontos para mais ou para menos.

Publicidade

Publicidade

Imunização nacional

Apesar das impressões, apenas 15,77% da população brasileira foi completamente vacinada até o momento.

Em relação a aplicação da primeira dose apenas 40% da população, ou seja, aproximadamente 86.332.655 foram imunizadas.

Somando as duas doses e as vacinas com dose única são mais de 116.656.810 vacinas administradas desde janeiro.

Os dados são do consórcio de imprensa que reúne UOL, Folha de S.Paulo, O Estado de S. Paulo, O Globo, G1 e Extra e corresponde a soma dos 26 estados mais o Distrito Federal.

Doses aplicadas

Até o momento mais de 118 milhões de doses das vacinas contra o novo coronavírus foram administradas no país.

A fim de dar continuidade no plano nacional de vacinação, o Ministério da Saúde adquiriu mais de 600 milhões de doses que serão distribuídas até o fim do ano. 

Atraso na distribuição de vacinas prejudica campanha de imunização
Publicidade

Publicidade

Do total, já foram repassadas aos estados cerca de 74,9 milhões de doses da AstraZeneca, 57,2 milhões da CoronaVac, 16,3 milhões da Pfizer e 4,7 milhões da Janssen.

O Amapá segue sendo o único estado com menos de 10% da população vacinada com as duas doses ou dose única.

Já os estados do Mato Grosso do Sul (28,35%), Rio Grande do Sul (21,13%) e Espírito Santo (17,15%) foram os que mais imunizaram a população até ontem.

Ritmo lento

Ao contrário da impressão de que o processo de imunização está sendo realizado de forma acelerada, um levantamento apontou que a proteção de 90% da população brasileira pode ocorrer apenas em 2022.

Publicidade

Tal observação foi realizada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em parceria com a Universidade de São Paulo.

Publicidade

O levantamento também indicou que cerca de 176 milhões de doses a mais teriam que ser aplicadas até final de 2021 para que a população esteja completamente vacinada ainda este ano.

No entanto, para atingir essa meta seria necessário aplicar mais de um milhão de doses diárias até 31 de dezembro. 

Projeções

De acordo com projeção realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a população elegível com mais de 18 anos representa cerca de 160 milhões de brasileiros. Sendo assim, 49% da população ainda não recebeu nenhuma dose da vacina.  

Publicidade

Publicidade

Entre a população de 50 a 59 anos houve um aumento significativo da aplicação da primeira dose aplicada no fim do último mês, pois passou de 66% para 72% até o dia 4 de julho.

Entre 60 e 69 anos, cerca de 90% recebeu a primeira dose da vacina e 39% está completamente imunizado.

Já para quem tem entre 70 e 79 anos, cerca de 95% recebeu a primeira dose e 86% recebeu as duas doses.

Aqueles com 80 anos representam 94% da primeira dose e 85% foram vacinados totalmente.

Diante dos dados é possível afirmar que 15% das pessoas acima de 80 anos não foram completamente imunizadas apesar das convocações.

Mais vacinas

O estudo inicial da Exame e IDEIA também apontou que as doses de vacinas previstas a partir de agosto são suficientes para a imunização da população adulta. 

No entanto, com uma possível retomada integral das atividades econômicas e sociais pode ser necessária a vacinação de crianças e adolescentes, bem como a aplicação de uma terceira dose.

Diante dessas questões a quantidade de vacinas previstas para os próximos meses não seria mais compatível.

Até o momento, 44% das doses aplicadas foram da CoronaVac, 47% foram administradas pela AstraZeneca e 8% foram Pfizer. 

Fontes: Exame, CNN e G1.

Julia de Paula
Julia é formada em jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo e, no momento, atua como redatora para o portal NoDetalhe. Ao longo da carreira, a jornalista tem se especializado em produção de conteúdo otimizado para motores de busca e conversão, além de gerenciamento de mídias sociais e marketing digital.
Linkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário