Casa Verde e Amarela: Aluguel Social poderá integrar o programa! Entenda!

Casas do programa Casa Verde e Amarela

O Governo Federal declarou que está estudando meios de fazer a integração do Aluguel Social com o Casa Verde e Amarela. Até o momento, esses programas são oferecidos de forma totalmente independente – ainda que ambos sejam destinados ao público de baixa renda. 

A ideia é considerada positiva pois deve ajudar o país na redução do déficit habitacional, além de facilitar o acesso à moradia. Afinal, é muito mais barato e simples alugar uma propriedade, do que efetuar a compra dela.  

Publicidade

Publicidade

Para que isso se concretize, o Ministério do Desenvolvimento Regional sugere que as próximas residências erguidas pelo Casa Verde e Amarela não sejam somente comercializadas. Mas, sim, colocadas para locação, por meio do programa Aluguel Social.  

Se tudo ocorrer conforme o planejado, a fusão dos programas passará a valer a partir do próximo semestre, quando a construtora responsável deve entregar mais algumas obras finalizadas. Para entender melhor cada detalhe do projeto em vista, não deixe de ler os próximos tópicos. 

Casas do programa Casa Verde e Amarela

Como vai funcionar?

Junto ao Casa Verde e Amarela, o Aluguel Social deve operar em duas modalidades. A primeira delas determina que será construído um parque habitacional, a fim de atender exclusivamente os inquilinos participantes do programa. Já a segunda alternativa estabelece a concessão de um voucher, para que com ele o beneficiário possa completar o valor do aluguel.  

Publicidade

Publicidade

Há ainda uma outra ação em análise, também para amenizar o déficit habitacional, que hoje chega a 5,9 milhões, segundo a Fundação João Pinheiro. Trata-se da regularização fundiária de cerca de 2 milhões de famílias, até o ano de 2024.  

Durante entrevista sobre o novo projeto do Governo Federal, o secretário Nacional de Habitação, Alfredo Eduardo dos Santos, informou que na época do Minha Casa Minha Vida os agentes financeiros recebiam o equivalente a 2/3 dos subsídios, em pagamentos à vista. 

Agora, no entanto, por meio de negociações, as financeiras aceitaram receber os depósitos a longo prazo. Com isso, será possível primeiro investir o dinheiro nas necessidades da população.  

Outra mudança com impacto positivo para as famílias mais carentes é a redução dos juros. “Nós reduzimos a taxa de juros do tomador para a menor taxa da história”, informou Santos. No caso das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste será de 4,5% e para Norte e Nordeste, 4,25%. Ainda de acordo com a explicação da autoridade, os valores variam em razão do poder aquisitivo de cada lugar. 

Quem poderá se beneficiar da mudança?

A integração do Aluguel Social com o Casa Verde e Amarela não deve causar mudanças em nenhuma das regras de participação. Ou seja, serão mantidas as mesmas exigências vigentes. 

Caso você tenha interesse na possibilidade de morar de aluguel em uma das residências construídas pelo governo e ainda sabe quais são esses requisitos, fique atento aos itens abaixo: 

  • Famílias inscritas no Bolsa Família, no Cadastro Único e/ou no Tarifa Social de Energia Elétrica. 
  • Famílias que tenham condições financeiras e sociais insuficientes, que gastem mais de 30% da renda mensal com o pagamento do aluguel. 
  • Famílias que vivem em áreas de risco, que tenham sofrido algum acidente envolvendo catástrofes naturais, com necessidade de sair de suas casas. 
Publicidade

Publicidade

Você também pode se interessar: Auxílio Emergencial: Pagamento da 2ª parcela hoje (27/5) para nascidos em outubro e Bolsa Família NIS final 8

Ludmila CatharinaUma jornalista de 23 anos, nascida e criada no quadradinho. Encantada por literatura e todas as formas de comunicação. Antes de atuar como redatora, participei dos programas de estágio do Ministério da Justiça, da Defensoria Pública do Distrito Federal e da Câmara dos Deputados. Atualmente, ocupo o papel de estudante, mais uma vez, fazendo especialização em Comunicação Organizacional e Estratégias Digitais no Instituto de Educação Superior de Brasília (IESB).
Veja mais ›
Fechar