Auxílio Emergencial 2021: Há possibilidade de retorno do valor de R$ 600,00?

Quem precisa do auxílio emergencial está muito preocupado: sem emprego e dinheiro para se sustentar, muitas pessoas aguardam a liberação do benefício do Governo Federal para sobreviver em meio à pandemia.

No entanto, o valor do auxílio emergencial deste ano ainda é um dos assuntos mais discutidos, principalmente agora que o benefício está às vésperas do início do pagamento.

Publicidade

Publicidade

Isso porque, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), descartou o aumento dos valores do auxílio previsto em R$ 250,00 com variações de R$ 150,00 a R$ 375,00 dependendo do perfil do beneficiário.

aplicativo auxílio emergencial
Valor do auxílio emergencial é debatido entre políticos

Sem reajustes no auxílio emergencial

Ao ser questionado sobre a pressão que tem sofrido dos governadores para aumentar o valor do auxílio emergencial, na última sexta-feira (26) Pacheco revelou que a realidade brasileira não permite reajustes.

“É uma realidade que vai socorrer as pessoas, mas que não será obviamente aquilo que desejavam os mais necessitados. (…) Óbvio que todos nós gostaríamos de reeditar o que foi pago no ano passado, mas não será possível por causa da responsabilidade fiscal e do Orçamento”, explicou.

De acordo com Pacheco, para o senado, o foco deve estar na vacinação, já que é a “vacina que vai trazer segurança”, contou ao citar outras ações, como a Lei Aldir Blanc – para artistas – e o Programa de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe).

Publicidade

Publicidade

Governadores querem aumento do valor para auxílio emergencial

Os governadores têm pressionado para aprovação de novas parcelas do auxílio emergencial. A luta é para que ele seja pago pelo Governo Federal, pelo mesmo valor do início da pandemia em 2020: R$ 600,00.

No entanto, o ministro Paulo Guedes, durante audiência da Comissão Temporária da Covid-19 (CTCOVID-19), na quinta-feira (25), descartou a possibilidade de o governo aumentar o pagamento do auxílio emergencial, se não houvesse fonte de recursos para embasá-lo sem uma contrapartida.

Ele afirmou que as bases precisam ser sustentáveis e que se o valor for aumentado sem ter as fontes corretas, podemos ter de novo uma hiperinflação.

“…ou não precisa nem falar em hiper, traz uma inflação de dois dígitos, como era antigamente, com juros altos —, e o resultado final é desemprego em massa, 40 milhões de brasileiros invisíveis num lado, e o imposto mais cruel de todos sobre os mais pobres, que é a inflação”, explicou.

Senadores e deputados lutam para elevar o valor do auxílio

A maioria dos senadores e deputados do Brasil sugeriu emendas para aumentar o valor do auxílio emergencial para R$ 600,00, com famílias monoparentais recebendo R$ 1.200,00 e unipessoais garantindo o valor de R$ 600.

Essas mudanças foram sugeridas por políticos, como: Eliziane Gama (Cidadania-MA), Jorge Kajuru (Cidadania-GO), Mara Gabrilli (PSDB-SP), Fabiano Contarato (Rede-ES) e Weverton (PDT-MA).

Veja a publicação de Weverton nas redes sociais:

“A MP do auxílio emergencial determina o valor de R$ 250, mas todos nós sabemos que é inviável. Só o botijão de gás está R$ 100. Por isso, apresentei emenda que determina o valor de R$ 600. Não podemos aceitar esse valor proposto pelo governo federal”.

Publicidade

Publicidade

Mesmo diante de tentativas para elevar o valor, os congressistas também propuseram valores alternativos para as parcelas do auxílio. Elas são um pouco maiores do que os da MP.

Veja os valores propostos:

  • Paulo Paim (PT-RS) propôs parcelas de R$ 450, com R$ 900 para mães de família e a mesma cota para famílias uniparentais;
  • Randolfe sugeriu R$ 300, com R$ 450 para famílias comandadas por mães e R$ 200 para uniparentais;
  • Confúcio Moura (MDB-RO) sugeriu que se eleve o pagamento para R$ 400, sendo R$ 800 para mães provedoras.

Qual será o valor do auxílio emergencial 2021?

O retorno do auxílio emergencial será em quatro parcelas, de acordo com o perfil de quem recebe.

O valor médio é R$ 250,00, mas pode variar de R$ 150,00 a R$ 375,00, dependendo da composição da família.

Publicidade

A nova rodada foi definida por Medida Provisória (MP 1039/21) e começa a ser paga já no próximo mês, em abril.

Publicidade

Jornalista com mais de 7 anos de experiência. Atuou como redatora em jornais impressos, sites especializados em moda e agências de comunicação em Mogi das Cruzes, São Paulo e Goiânia. Fez parte da equipe voluntários da ONG Trupe do Riso, cuidando das redes sociais da instituição. Além de colaboradora da WebGo Content, atua na Agência Conect, especializada em comunicação e marketing para profissionais da Saúde.
FacebookInstagramLinkedinWikipédia

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário