Auxílio Emergencial: Caixa pede atualização de dados dos beneficiários

O novo auxílio emergencial foi aprovado pelo Governo Federal e para que os brasileiros tenham acesso ao valor, neste ano, resta apenas a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição, a PEC Emergencial.

No entanto, apesar de o calendário ainda não ter sido liberado com os dias para que o beneficiário saque os valores, todos os correntistas da Caixa Econômica Federal, que possuem direito a receber o benefício, devem atualizar os cadastros no aplicativo Caixa Tem.

A atualização estará disponível, 100%, a partir desta sexta-feira (12), mas os correntistas já podem começar a fazer o cadastro para não correr o risco de perder o novo auxílio, que deve ter valores de R$ 150, R$ 250 e R$ 375, de acordo com ministro Paulo Guedes.

caixa
Auxílio Emergencial: Caixa pede atualização de dados dos beneficiários

Regra do CPF para novo auxílio emergencial

Os cadastros devem ser feitos através do ícone “cliente top”, dentro do aplicativo da Caixa Tem, de acordo com os últimos números do CPF. Veja:

  • CPF terminado entre 00 até 39: atualização disponível desde terça-feira (09);
  • CPF terminado entre 00 e 59: atualização disponível desde quarta-feira (10);
  • CPF terminado entre 00 e 79: atualização disponível a partir de hoje (11).

Quem tiver com dúvidas sobre o preenchimento dos campos e de como atualizar o cadastro, pode conferir um banner que estará na tela inicial com as orientações escritas.

Quais informações devem ser atualizadas para novo auxílio emergencial ?

Será solicitado foto do documento pessoal (RG ou Carteira Nacional de Habilitação – CNH), comprovante de residência e uma foto de si mesmo segurando o próprio documento.

A intenção da Caixa ao solicitar essas regras é evitar ao máximo as fraudes durante o pagamento da nova rodada do auxílio emergencial, já que no ano passado, a liberação do benefício foi marcada pela atuação de criminosos.

Mudança de regras para novo auxílio emergencial

Segundo a apuração do SBT News, a falta de atualização, pelo menos na etapa inicial de pagamento, garante normalmente o novo auxílio emergencial.

No entanto, é preciso saber que ao longo dos meses, a regra pode mudar e a atualização das informações no aplicativo caixa Tem deve ser uma das condições necessárias para continuar recebendo o dinheiro.

Ou seja, quem não fizer a atualização do cadastro pode ficar sem receber o benefício. Por isso, quem pretende pegar todas as parcelas pagas pelo Governo federal, é importante seguir as instruções e manter os dados atualizados.

Divisão de valores do auxílio emergencial: como será feito?

Além dos inscritos no programa Bolsa Família, o público cadastrado no Cadastro Único e os trabalhos informais também terão direito ao benefício do novo auxílio emergencial.

Três valores foram liberados e eles serão entregues de acordo com sua classificação. Confira:

  • Auxílio emergencial de R$ 175: inscritos no Bolsa Família, Cadastro Único e trabalhadores informais sozinhos (unifamiliares);
  • Auxílio emergencial de R$ 250: será entregue para a maior parte das pessoas, sendo os inscritos no Bolsa Família, Cadastro Único e trabalhadores informais, que não são sozinhos (unifamiliares) ou mães chefes de família (família monoparental);
  • Auxílio emergencial de R$ 375: para mulheres chefes de família (família monoparentais) inscritas no Bolsa Família, Cadastro Único e trabalhadores informais.

Microcrédito

Além de ajudar a evitar fraudes, a complementação do cadastro permitirá que o correntista da Caixa tenha acesso a uma nova modalidade de microcrédito, que deve ser lançada nos próximos meses.

A informação é que isso acontece antes da quarta parcela do auxílio.

Como o microcrédito vai funcionar?

Assim como qualquer empréstimo, o microcrédito deverá ser pago ao banco e terá juros mais baixos. A ideia inicial é disponibilizar créditos de até R$ 1.000.

Como incentivo ao pagamento das parcelas, o banco deve escalonar os valores de acesso: o correntista pode pegar emprestado R$ 400, por exemplo. Se o compromisso foi honrado através dos pagamentos, ele poderá contrair uma nova dívida em valor maior.

Bruna Santos
Jornalista com mais de 7 anos de experiência. Atuou como redatora em jornais impressos, sites especializados em moda e agências de comunicação em Mogi das Cruzes, São Paulo e Goiânia. Fez parte da equipe voluntários da ONG Trupe do Riso, cuidando das redes sociais da instituição. Além de colaboradora da WebGo Content, atua na Agência Conect, especializada em comunicação e marketing para profissionais da Saúde.
FacebookInstagramLinkedinWikipédia

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário