Motivos que podem te excluir da prorrogação do auxílio emergencial

O Ministério da Cidadania, em colaboração com o Dataprev, informou que vai dar continuidade à análise de dados dos beneficiários que foram contemplados pelo Auxílio Emergencial em 2021.  

Com isso, as três parcelas que acabam de ser confirmadas para agosto, setembro e outubro só serão pagas para algumas pessoas, a depender da situação econômica em que elas se encontram. 

Publicidade

Publicidade

Mesmo quem já vinha recebendo a ajuda financeira deve ficar atento para os motivos que podem levar à exclusão do cadastro na rodada atual. É preciso dizer, ainda, que não haverá possibilidade de realizar novas inscrições.  

prorrogação auxílio emergencial 2021
Calendário de pagamentos das novas parcelas será enviado ao WhatsApp dos trabalhadores autônomos. | Imagem: No Detalhe

O Auxílio Emergencial de 2021 estava previsto para terminar agora, no mês de julho, após o pagamento de quatro parcelas. No entanto, considerando as complicações econômicas causadas pela pandemia de coronavírus, o Governo Federal decidiu adicionar mais três pagamentos ao calendário do programa. 

De acordo com o ministro da economia, Paulo Guedes, a expectativa é de que os depósitos sejam feitos até o Brasil conseguir imunizar toda a população com mais de 18 anos, com a 1ª dose no mínimo. Segundo o calendário de vacinação, isso deve ocorrer no fim de outubro, ao mesmo tempo em que acontece o pagamento da última parcela. 

Publicidade

Publicidade

Quem tem direito à prorrogação? 

Em 2021, os critérios para o pagamento do Auxílio Emergencial ficaram mais rigorosos, deixando de fora aproximadamente 22,6 milhões de pessoas que, provavelmente, não se enquadravam em um dos perfis abaixo: 

  • Ser trabalhador informal;  
  • Beneficiário do Bolsa Família; 
  • Ter renda familiar mensal de até três salários mínimos (R$ 3.300); 
  • Ter renda familiar per capita mensal de até meio salário mínimo (R$ 550).

Sendo assim, para ter direito à prorrogação do benefício, você deve estar em uma dessas situações e já ter tido acesso aos pagamentos no ano passado e/ou recentemente.

Quem pode ser excluído dos novos pagamentos? 

No tópico acima você pôde ver os critérios que foram adotados para a concessão dos pagamentos, a partir da prorrogação do Auxílio Emergencial 2021. A seguir, por outro lado, listamos os fatores que levam a pessoa a ter o cadastro excluído. Veja quais são: 

  • Ter contrato de trabalho com carteira assinada;  
  • Ser beneficiário do seguro desemprego; 
  • Ser detentos de salário previdenciário ou assistencial do Governo Federal; 
  • Morte do beneficiário; 
  • Recebimento de pensão; 
  • Prisão do beneficiário; 
  • Ser militar ou de classe média. 

Não concordo com a exclusão, como contestar? 

Ciente de que não há a opção de solicitar outra vez o benefício, cabe ao cidadão, somente, contestar o resultado da análise do Auxílio Emergencial, em caso de ter sido recusado na rodada que está por vir.  

Para isso, o interessado deve acessar o site do Dataprev, informar o número de CPF (Cadastro de Pessoa Física) e solicitar o procedimento por lá mesmo. O órgão responsável tem o prazo de até 10 dias para divulgar a decisão definitiva, depois de realizar uma avaliação mais detalhada. 

Fontes: FDR e O Povo.

Publicidade

Publicidade

Assuntos que podem te interessar: 

Uma jornalista de 23 anos, nascida e criada no quadradinho. Encantada por literatura e todas as formas de comunicação. Antes de atuar como redatora, participei dos programas de estágio do Ministério da Justiça, da Defensoria Pública do Distrito Federal e da Câmara dos Deputados. Atualmente, ocupo o papel de estudante, mais uma vez, fazendo especialização em Comunicação Organizacional e Estratégias Digitais no Instituto de Educação Superior de Brasília (IESB).
Linkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário