Bancos digitais já foi aderido por maioria dos brasileiros entre 16 e 24 anos

Jovens brasileiros tem mais acesso aos bancos digitais, se comparados com bancos tradicionais
Jovens brasileiros tem mais acesso aos bancos digitais, se comparados com bancos tradicionais

Os bancos digitais têm atingido o público mais jovem e isso pode ser devido a forte presença na internet e nas redes sociais.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Ipec, encomendada pelo C6 Bank, no mês de abril, 51% dos jovens brasileiros entre 16 e 24 anos já usavam mais as novas empresas financeiras digitais, se comparadas com as tradicionais para as operações do dia a dia, como saques, depósitos e pagamentos.

Publicidade

Publicidade

Jovens brasileiros tem mais acesso aos bancos digitais, se comparados com bancos tradicionais
Jovens brasileiros tem mais acesso aos bancos digitais, se comparados com bancos tradicionais

Jovens tem usado mais os bancos digitais

Essa estratégia foi pensada pelas empresas para garantir maior adesão de clientes novos. Isso porque iniciando com a faixa mais jovem eles iriam, eventualmente, compartilhar as novas descobertas do mundo financeiro com seus familiares e com os amigos mais velhos, garantindo que essa faixa etária se tornasse um cliente dos bancos digitais.

Vale saber que o uso das redes sociais e os influenciadores digitais, contratados para divulgação das marcas, foram alguns dos fatores que contribuíram na hora de atingir esse público.

Porque os bancos digitais são mais atrativos?

A principal resposta é porque eles não cobram tarifas, pois, como eles não possuem uma estrutura física de atendimento presencial, é possível enxugar os custos.

Publicidade

Publicidade

No entanto, isso não significa, necessariamente, que o atendimento seja inferior: 41% dos consumidores com conta em bancos digitais dizem que estar totalmente satisfeitos. Já entre os entrevistados com conta em instituições convencionais, esse percentual é de 25%.

É importante lembrar que os bancos digitais chegaram ao mercado oferecendo produtos bancários isentos de taxas em aplicativos simples e acessíveis para todas as faixas etárias.

Uma análise feita pela Proteste compara 70 contas-correntes no país e mostra que a economia para quem adere a opções com menos taxas chega a R$ 994,00 por ano.

Pandemia

A crise sanitária causada pela pandemia de Covid-19 também afetou a popularidade dos bancos digitais, já que a praticidade proporcionada por essas institucionais fez com que eles se tornassem uma opção muito procurada.

De acordo com o estudo da Ipec, 36% dos entrevistados afirmaram que abriram uma conta em banco digital desde o início da pandemia. Além disso, 78% deles passaram a usar mais suas contas digitais nesse período e 17% estão há mais de um ano sem ir a uma agência física, devido à pandemia.

A necessidade de isolamento social e de cortar gastos no orçamento acelerou a migração da população para os bancos digitais.

Publicidade

Publicidade

Além disso, outro impulsionamento veio do auxílio emergencial, que podia ser transferido para os bancos digitais antes do prazo previsto.

Quando analisamos o histórico de um consumidor digitalizado, vemos que a trajetória natural para o ambiente digital começa pelas redes sociais, passando por e-commerce, para então chegar ao mundo financeiro. Com a pandemia, o digital tornou-se vital e as pessoas tiveram que fazer essa migração de forma mais rápida”, explica Maxnaun Gutierrez, head de pessoa física e produtos do C6 Bank, em entrevista para o site UOL.

Cartão de crédito

Entre os usuários de cartão de crédito, os bancos digitais também são as melhores opções para os brasileiros: os dados mostram que 45,6% dos consumidores usam principalmente os cartões de instituições digitais em pagamentos e compras, em paralelo com os 49% que continuam utilizando os cartões de bancos tradicionais. Essa pesquisa entrevistou 2.000 pessoas.

Analisando os dados da pesquisa, é possível perceber que a digitalização é um caminho essencial para que as instituições físicas continuem garantindo a entrada de novos clientes, além de oferecer praticidade e facilidade em momentos adversos, como durante a pandemia.

A pesquisa do C6 Bank/ Opec foram feitas pela internet entre os dias 22 e 28 de abril de 2021, com dois mil brasileiros das classes A. B e C, com acesso à internet. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Publicidade

Fonte: UOL 

Publicidade

Bruna SantosJornalista com mais de 7 anos de experiência. Atuou como redatora em jornais impressos, sites especializados em moda e agências de comunicação em Mogi das Cruzes, São Paulo e Goiânia. Fez parte da equipe voluntários da ONG Trupe do Riso, cuidando das redes sociais da instituição. Além de colaboradora da WebGo Content, atua na Agência Conect, especializada em comunicação e marketing para profissionais da Saúde.
Veja mais ›
Fechar