Educa Mais Brasil e Quero Bolsa – Conheça os dois portais de descontos em cursos!

Estudantes que estão em busca de bolsas de estudos para cursar o ensino superior podem contar com os sistemas Educa Mais Brasil e Quero Bolsa. Saiba como funciona cada um deles e aproveite as oportunidades.

Bolsas de estudos

Os estudantes interessados em ingressar no ensino superior privado contam com o apoio de programas governamentais como o Fundo de Financiamento Estudantil e Programa Universidade para Todos.

Publicidade

Publicidade

estudante
Bolsas de estudos permite o ingresso de estudantes no ensino superior privado

No entanto, ambos os sistemas possuem critérios e prazos específicos que podem dificultar o acesso aos cursos de graduação.

Em contrapartida os estudantes podem contar com o apoio do Educa Mais Brasil e do Quero Bolsa para conseguir descontos nas mensalidades de universidades particulares.

Educa Mais Brasil

O Educa Mais Brasil atua no mercado há mais de 15 anos e já contribuiu com o ingresso de mais de 900 mil alunos no ensino superior privado por meio de bolsas de estudos.

Publicidade

Publicidade

A maioria dos estudantes impactados pelo Educa Mais Brasil não tinham condições financeiras de arcar com pagamentos integrais e, possivelmente, não teriam chances de ingressar em instituições de ensino particulares sem incentivo financeiro.

Contudo, o Educa Mais Brasil não disponibiliza bolsas de estudo para alunos que já possuem vínculo com a universidade ou que estão há menos de seis meses sem estudar.

Entre as vantagens de utilizar o Educa Mais Brasil estão:

  • Possibilidade de ingressar em cursos de graduação, pós-graduação, técnicos e de idiomas;
  • Os descontos vão até 70% do valor do curso;
  • Podem ser encontrados cursos gratuitos;
  • Entre outros.

Além dessas condições é importante ressaltar que o Educa mais Brasil não permite a aplicação de bolsas de estudos para a mesma faculdade que o estudante já está estudando e não permite que o aluno saia de uma particular para outra.

Quero Bolsas

O Quero Bolsas foi criado em 2012 e possibilitou o acesso de milhares de estudantes aos cursos de nível superior a partir de descontos nas mensalidades.

De modo geral, o processo de inscrição no Quero Bolsa é simples, pois basta escolher a faculdade e o curso desejado, informar os dados solicitados e efetuar a matrícula.

Publicidade

Publicidade

Além disso, o Quero Bolsa possibilita:

  • Comparar as mensalidades dos curso em diversas faculdades;
  • Aplicação de bolsas de 5% a 75% de desconto;
  • Aplicação de bolsas de estudos para cursos livres, de graduação, pós-graduação, técnicos, de idiomas e escolas;
  • Analisar as notas de cortes dos programas governamentais de inserção no ensino superior;
  • Entre outros.

Vale lembrar que os interessados em utilizar o Quero Bolsa devem pagar uma taxa única para emissão do comprovante da bolsa.

Além disso, não é possível solicitar desconto para o mesmo curso e mesma instituição de ensino que já está cursando.

Como funciona

O funcionamento do Educa Mais Brasil e do Quero Bolsa é basicamente o mesmo, só diferente em alguns requisitos e critérios para a aplicação dos descontos nas mensalidades.

Publicidade

No Quero Bolsa, por exemplo, o pagamento da taxa única é feito apenas ao ingressar no curso, mas no Educa Mais Brasil é preciso pagar a mensalidade completa ao ingressar e, posteriormente, na renovação semestral.

Publicidade

Em ambos os processos também é necessário apresentar uma série de documentações que podem ser complementadas de acordo com as exigências das próprias universidades.

Depois de conquistar a bolsa de estudos o estudante que optar por cancelar ou desistir da oportunidade pode se deparar com processos diferentes de acordo com o sistema escolhido.

Para o Quero Bolsa não é necessário pagar nenhuma multa para ter o reembolso. Basta solicitar o serviço em até 6 seis meses depois da emissão do comprovante de pré-matrícula.

Publicidade

Publicidade

Já no Educa Mais Brasil o valor pago será devolvido somente se a solicitação for realizada em menos de 15 dias e será necessário pagar uma multa de 20%.

Julia é formada em jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo e, no momento, atua como redatora para o portal NoDetalhe. Ao longo da carreira, a jornalista tem se especializado em produção de conteúdo otimizado para motores de busca e conversão, além de gerenciamento de mídias sociais e marketing digital.
Linkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário