Inscrição Bolsa Família 2022 – Requisitos e Como fazer

Brasileiros que estão em situação de vulnerabilidade social poderão se inscrever no Bolsa Família.

O programa promove pagamentos mensais com valor médio de R$190 às famílias pobres e extremamente pobres.





Atualmente, cerca de 13 milhões de famílias são beneficiadas com o programa social que foi implementado em 2004.

Quem recebe o Bolsa Família

Têm direito a receber as transferências do governo federal aquelas famílias que são:

  • Famílias extremamente pobres com renda de até R$89 por pessoa;
  • Famílias pobres com renda variável entre R$89 e R$178 por pessoa.

No entanto, também é necessário que as famílias atendam a outros requisitos.





Requisitos

Para ter acesso ao Bolsa Família é necessário atender aos seguintes requisitos:

  • Apresentar documento de identificação oficial com foto de todos os membros da família candidata ao benefício;
  • Ser pobre ou extremamente pobre.

Além disso, é indispensável que tais famílias estejam inscritas no sistema informatizado conhecido como Cadastro Único. 

CadÚnico

O CadÚnico é um sistema informatizado que oferece informações aos programas sociais promovidos pelo governo federal a fim de identificar e caracterizar as famílias que estão em situação de pobreza e extrema pobreza.

Pagamento do benefício será feito pelo Caixa Tem

Tais informações são relacionadas ao domicílio, como acesso a serviços públicos essenciais e dados dos membros da família.

Além disso, por meio do sistema é possível apoiar a implementação de políticas públicas de modo que a vida dessas famílias seja impactada positivamente.

Como se inscrever no CadÚnico

Antes de saber como se inscrever no Bolsa Família é fundamental saber como se inscrever no CadÚnico.





Sendo assim, veja os critérios necessários para ter acesso ao sistema do governo:

  • Ter renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa;
  • Ter renda familiar total de até três salários mínimos;
  • Ter renda maior que três salários mínimos, desde que o cadastro esteja vinculado à programas sociais governamentais;
  • Ser responsável familiar maior de 16 anos e, preferencialmente, do sexo feminino;
  • Possuir CPF ou Título de Eleitor (no caso de indígenas e quilombolas, outros documentos de identificação são aceitos).

Vale ressaltar que o Cadastro Único também concede acesso a outros programas sociais do governo federal.

No entanto, para se cadastrar também é preciso apresentar os seguintes dados:

  • Certidão de nascimento;
  • Certidão de casamento;
  • CPF;
  • Carteira de identidade (RG);
  • Certidão administrativa de nascimento do indígena (RANI);
  • Carteira de trabalho;
  • Título de eleitor.

Também pode ser solicitado o comprovante de endereço mesmo não sendo obrigatório, pois pode ajudar no preenchimento do endereço.

Inscrição do Bolsa Família



O processo de inscrição do Bolsa Família é feito em três partes. A primeira delas é por meio do cadastro no setor do Programa Social da sua cidade.



Depois uma seleção é realizada pelo Ministério do Desenvolvimento Social de acordo com os dados concedidos pelas famílias.

A última etapa consiste em incluir as famílias selecionadas no calendário de pagamentos do programa social.

Como consultar o Bolsa Família

Depois de aprovado o benefício, os pagamentos ocorrem mensalmente. Quem tem interesse pode consultar o saldo da seguinte forma:

  • Entre no site de Consulta Pública de Benefícios da Caixa;
  • Clique em “Consulta Benefícios por família”;
  • Preencha com o CPF do Responsável Familiar ou o número do NIS;
  • Clique no nome completo do responsável que aparece na tela.




Feito isso será disponibilizado um extrato com os valores disponíveis, bem como as quantias que serão depositadas futuramente.

Caixa Tem

Os pagamentos dos benefícios são realizados pela Caixa Econômica Federal e, a partir de agora, serão efetuados pelo aplicativo Caixa Tem.

Sendo assim, a instituição financeira está transferindo os cadastros dos beneficiários para o app de modo que as famílias possam acessar os valores de forma digital.

O banco afirma que será possível efetuar transações bancárias para outras contas sem custo adicional, bem como realizar compras online com o cartão de débito virtual, pagar contas e boletos.

Fonte: Concursos no Brasil e Economia.

Julia de Paula
Julia é formada em jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo e, no momento, atua como redatora para o portal NoDetalhe. Ao longo da carreira, a jornalista tem se especializado em produção de conteúdo otimizado para motores de busca e conversão, além de gerenciamento de mídias sociais e marketing digital.
Linkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário