Brasil é um dos países que mais perdeu milionários em 2020 e pela primeira vez 1% da população mundial é de milionários

Um relatório da Global Wealth Report 2021 do banco Credit Suisse aponta que o Brasil foi o país que mais perdeu milionários em 2020 e segue na contramão do mundo que ganhou 5 milhões.

A pandemia de Covid-19 e a crise financeira deixaram 108 mil brasileiros menos ricos no ano passado e, de acordo com a pesquisa, até o fim de 2020, 207 mil brasileiros adultos tinham um patrimônio inferior a US$ 1 milhão.

Publicidade

Publicidade

Brasil tem menos milionários
Brasil tem menos milionários

Na segunda posição dos países que mais perderam milionários está a Índia. O país registrou uma perda de 66 mil milionários em 2020 e até o fim do ano passado, o número de indianos com patrimônio inferior a US$ 1 milhão era de 698 mil.

Já na terceira posição, está outro país emergente: a Rússia perdeu 44 mil milionários no ano passado.

Novos milionários

Em contrapartida, o número de milionários cresceu no mundo todo, em 5,2 milhões no ano passado, apesar da pandemia, chegando a 56,084 milhões, conforme o levantamento. Vale saber que cerca de um terço dos novos milionários vieram dos Estados Unidos.

Publicidade

Publicidade

Veja a tabela divulgada pelo G1:

Variação no número de milionários em 2020 - Foto Economia G1
Variação no número de milionários em 2020 – Foto: Economia G1

A Credit Suisse mostra que a riqueza global acumulada pelos domicílios cresceu cerca de US$ 28,7 trilhões no ano passado, inflada pelos recursos injetados pelos bancos centrais de diversos países para fazer frente à crise causada pelo Covid-19, que elevou os valores dos ativos. Essas informações são do G1.

Ainda assim, tendo em vista a ampla perturbação econômica, a riqueza das famílias e os indicadores macroeconômicos parecem estar em trajetórias diferentes”, aponta o Credit Suisse. “Mais estranhamente ainda, os países mais afetados pela Covid frequentemente são aqueles que tiveram os maiores ganhos de riqueza por adulto”.

Além disso, o banco apontou que o contraste entre o aconteceu com a riqueza das famílias, em comparação ao que está acontecendo com a economia em geral não poderia ser mais nítido.

Entre os países que mais enriqueceram estão Estados Unidos, Alemanha e Austrália:

Os Estados Unidos ganharam 1,730 milhão de novos milionários em 2020. Na Alemanha, 633 mil adultos registraram patrimônio acima de US$ 1 milhão e na Austrália forma 392 mil novos milionários até o final do ano passado.

Já entre os países que ganharam mais milionários na crise estão: Japão, França, Reino Unido, China, Canadá, Holanda e Itália.

Publicidade

Publicidade

A Credit Suisse afirma que a riqueza global das famílias teve um crescimento de US$ 28,7 trilhões em 2020. No final do ano passado, essa riqueza totalizou US$ 418,3 trilhões.

Saiba que a riqueza por adulto aumentou 6% e chegou a um novo recorde de US$ 79.952.

Desigualdade também é grande

No ano passado, apenas 56 milhões de pessoas tinham um patrimônio superior a US$ 1 milhão e eles representavam 1,1% dos adultos do mundo.

Na base da pirâmide da riqueza é possível encontrar 55% da população adulta (2,9 bilhões de pessoas) que tinham um patrimônio inferior a US$ 10 mil em 2020.

Publicidade

Entretanto, 32,8% dos adultos (1,715 bilhão de pessoas) fechou o ano passado com um patrimônio entre US$ 10 mil e US$ 100 mil. Vale saber que esse grupo triplicou desde 2000, quando 507 milhões de pessoas estavam nesse patamar.

Publicidade

A Credit Suisse afirma que acredita que, apesar do impacto causado pela pandemia, o mundo deve ter um crescimento robusto do Produto Interno Bruto (PIB), nos próximos anos.

E, como consequência disso, a riqueza global também deve experimentar um crescimento de 39% até 2026.

Fonte: G1

Jornalista com mais de 7 anos de experiência. Atuou como redatora em jornais impressos, sites especializados em moda e agências de comunicação em Mogi das Cruzes, São Paulo e Goiânia. Fez parte da equipe voluntários da ONG Trupe do Riso, cuidando das redes sociais da instituição. Além de colaboradora da WebGo Content, atua na Agência Conect, especializada em comunicação e marketing para profissionais da Saúde.
FacebookInstagramLinkedinWikipédia

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário