Como ganhar cashback no WhatsApp Pay ao fazer pagamentos

Pessoa mexendo no celular e com WhatsApp Pay aberto
Como ganhar cashback no WhatsApp Pay ao fazer pagamentos (imagem: reprodução/site Sampaio SI)

O WhatsApp está implementando uma nova atualização, a versão 2.21.20.3 para Google Play, que disponibilizará o recurso cashback, cujo funcionamento acontecerá pelo WhatsApp Pay.

Conforme o WABetaInfo, vai ser possível que os usuários sejam reembolsados em até 48 horas assim que os pagamentos forem realizados pela plataforma.

Publicidade

Publicidade

Saiba mais a seguir como obter cashback no WhatsApp Pay.

Como funciona o cashback do WhatsApp?

Pessoa mexendo no  celular e com WhatsApp Pay aberto
Como ganhar cashback no WhatsApp Pay ao fazer pagamentos (imagem: reprodução/site Sampaio SI)

Pelo fato de o serviço WhatsApp Pay não ter tido muitos adeptos, os desenvolvedores estão apostando em uma maneira de turbinar a oferta: oferecer cashback para pagamentos.

Com isso, a intenção é dar dinheiro de volta aos consumidores do WhatsApp Pay. Dessa forma, retornando parte do dinheiro aos usuários, o aplicativa espera que o uso do sistema seja estimulado.

Publicidade

Publicidade

Até então, não há informações se o recurso funcionará somente para aqueles que fizerem o primeiro pagamento, ou, se ele vai virar um programa de fidelidade.

Usabilidade na Índia

O cashback está submetido a uma fase de testes, no qual, limita-se ao sistema de pagamento UPI, da Ínidia.

De forma geral, a Índia se refere a uma das poucas nações em que o WhatsApp Pay ganhou popularidade.

Segundo o WABetaInfo, em suas transações, o usuário consegue receber até U$ 10 de reembolso.

Quando vai ser liberado?

Não foi confirmado se a funcionalidade de cashback no WhatsApp será liberada para ser utilizada no Brasil. No momento, apenas a população indiana consegue visualizar a seguinte mensagem relacionada a cashback no WhatsApp:

Segundo informações da pesquisa “Mensageria no Brasil”, efetuada pelo Mobile Time/Opinion Box, cerca de 7% dos usuários cadastram seus cartões de débitos no WhatsApp Pay.

Publicidade

Publicidade

A baixa adesão pode ser explicada devido as polêmicas enfrentadas pelo WhatsApp no que diz respeito ao uso de dados de seus usuários, que estaria sendo compartilhado pela plataforma Facebook.

Deste modo, com a disseminação da polêmica, o WhatsApp teve de reajustar suas regras para que pudesse funcionar no Brasil sem que fosse proibido.

Afinal, o que é WhatsApp Pay?

WhatsApp Pay se trata de uma nova forma de transferir valores, que ficará disponível a todos os usuários do WhatsApp. Com ele, os usuários do aplicativo mensageiro verde poderão promovere transações financeiras (pagamentos ou transferências) quando for preciso.

O Banco Central aprovou o serviço para transações atreladas a cartões das empresas Visa e Mastercard desde 30 de março deste ano.

Publicidade

Há atualmente 120 milhões de usuários brasileiros que utilizam esse serviço, o que deixa o Brasil como o segundo país do mundo no ranking de nações com maior número de adeptos ao WhatsApp Pay. A Índia está em primeiro lugar.

Publicidade

Como fazer pagamentos no WhatsApp Pay?

Para utilizar o WhatsApp Pay é preciso fazer a configuração por meio do aparelho celular, acessando o WhatsApp para isso.

Assim, tanto no sistema operacional Android ou iOS, o usuário deve seguir os seguintes passos:

  1. Toque na opção “Clipe de papel”, ou em um item simbolizado com sinal de soma (+) no campo em que se digita;
  2. Escolha a opção “Pagamentos”, que está entre outras opções como documentos, fotos e vídeos, sala e localização. Agora, você precisa inserir a quantia que deseja transferir.

Após colocar o quanto quer transferir, o usuário deverá solicitar a forma de pagamento para realizar a transação.

Publicidade

Publicidade

Em seguida, uma aba do Facebook Pay será aberta contendo os termos de uso do serviço. Para utilizar o serviço, vai ser necessário concordar com os termos estabelecidos.

Ao fazer isso, vai ser solicitado que você crie um PIN para o Facebook Pay, que se refere a um tipo de assinatura eletrônica da transação, realizado com biometria facial ou leitura facial.

Depois que criar o PIN, o usuário precisará inserir seus dados pessoais, como nome completo e CPF. A seguir, deve adicionar um cartão de débito que seja emitido por um dos bancos parceiros.

Assim que o cartão for adicionado, por meio de um código enviado via SMS, e-mail ou aplicativo do banco, o usuário receberá uma verificação e confirmação do cartão. Feito isto, o usuário poderá realizar transferências.

Fonte: Oficina da Net, Geek Antenado

Paulo Victor SilvaEstudante do curso de Jornalismo pela UFES. Dono de uma mente inquieta e curiosa. Além disso, é amante de leitura e apaixonado por música.
Veja mais ›
Fechar