Chuvas garantem cota máxima em barragens do Sertão e Agreste pernambucano

A Apac informa que na madrugada do último domingo (22) ocorreram chuvas fortes, acompanhadas de ventania e trovoadas no Sertão pernambucano, principalmente na microrregião do Pajeú, com acumulados superiores a 100 mm em menos de duas horas. Essas chuvas foram causadas por um aglomerado de nuvens cumulunimbus que se formou nessa região, devido ao calor e ao aporte de umidade nos baixos e médios níveis da atmosfera.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

No Sertão, a quadra chuvosa termina em abril. O agreste já tem ocorrido chuvas devido a atuação dos Vórtices Ciclônicos de Altos Níveis – VCAN’s.

Os maiores acumulados de chuvas das últimas 24 horas, foram registrados nos municípios de Sertânia (150mm), Lagoa Grande (67,90mm), Poção (52,00mm), Caruaru (45,81mm) e Quipapá (31,90mm).

Com as chuvas que vem ocorrendo nos últimos dias, nove barragens em Pernambuco atingiram a cota máxima. Na Bacia Hidrográfica do Capibaribe, as barragens de Poço Fundo, em Santa Cruz do Capibaribe, Santana II, em Brejo da Madre de Deus e Tabocas – Piaca, em Belo Jardim.

A barragem de Barra, localizada em Sertânia, verteu na Bacia Hidrográfica do Rio Moxotó, no sertão do Pajeú, vertera, as barragens de Brotas, em Afogados da Ingazeira, Jazigo e Cachoeira II, em Serra Talhada e Chinelo, em Carnaíba e a barragem de Poço Grande, localizada em Serrita, na Bacia Hidrográfica do Rio Terra Nova.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Jucazinho – A barragem de Jucazinho também acumulou água em decorrência das últimas chuvas e nesta segunda-feira (23) está com 11,2% de sua capacidade, com volume de 22.945.682,60m³ de água acumulada.

divulgação

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar