Combustíveis terão novo aumento de preços e atinge maior valor no ano

Conforme dados divulgados recentemente pela ANP – Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis -, foi demonstrado que a gasolina comum e o diesel, sofreram com aumentos dos seus preços médios.

A gasolina comum está sendo vendida em uma média de R$5,83 o litro, sendo que a alta em relação à semana que passou, foi de R$0,02.

Publicidade

Publicidade

Porém, desde o começo do ano, o valor do combustível está sofrendo com a alta de R$1,25 ou 27,6%. Isso também está acontecendo com o diesel comum, onde esse aumento da semana passada foi simples, de R$0,03.

Quando comparado com o mês de janeiro, essa quantia é de R$0,93 ou 25,3%.

Troca da Petrobras

Combustíveis terão novo aumento de preços e atinge maior valor no ano
Combustíveis terão novo aumento de preços e atinge maior valor no ano. Foto: Reprodução/O Globo.

No mês de fevereiro, o presidente Jair Bolsonaro, divulgou a troca no comando da Petrobras, principalmente pelo grande aumento nos valores dos combustíveis.

Publicidade

Publicidade

Quem está no comando da presidência no momento é o general Joaquim Silva e Luna, que tomou posse em abril, do qual vem para substituir Roberto Castello Branco.

Essa gestão de Silva e Luna diminuiu os frequentes ajustes dos combustíveis entre os primeiros meses de gestão. Mas, essa estratégia ainda não é o suficiente para que os preços continuem equilibrados.

Aumento do etanol em 18 estados

O preço média do etanol teve aumento em 18 estados brasileiros, incluindo o Distrito Federal, conforme dados divulgados pela ANP no compilado do AE-Taxas. Em outros 7 estados, esses valores tiveram um recuo, sendo que no estado do Amapá, não aconteceu o levantamento.

Nos postos que passaram pela pesquisa da ANP, o preço médio do álcool teve um aumento 0,51% na semana anterior, que passou de R$4,322 para R$4,344 o litro.

No estado de São Paulo, que é o principal produtor e consumidor do mesmo, o valor médio do álcool foi de R$4,125 o litro, que sofreu com um aumento de 0,68 quando comparado com a semana passada.

O menor valor registrado durante essa semana para o álcool foi R$3,189 o litro, no estado de São Paulo, enquanto o menor valor médio estadual foi de R$4,091, no estado do Mato Grosso.

Publicidade

Publicidade

O maior preço é de R$6,890 o litro, do qual foi verificado em um posto no Rio Grande do Sul. Por fim, o maior preço médio estadual também pertence ao estado gaúcho, com R$5,834.

Quando comparado com o mês passado, esse valor médio do biocombustível teve uma queda de 1,30% no país. O estado que teve maior alta nesse período foi o Amazonas, onde esse litro sofreu com um acréscimo de 6,31% ao mês, enquanto a maior redução foi de 2,61% em Minas Gerais.

Nessa apuração da qual acontece de semana em semana, o maior valor foi registrado em Sergipe, onde sofreu com o avanço de 2,79%, enquanto a maior redução foi no estado do Mato Grosso, com 1,26%.

Comparação com os demais combustíveis

Durante a semana passada, o etanol acabou ficando mais competitivo quando comparado com a gasolina, mais precisamente no estado do Mato Grosso. Essa paridade continuou em 68,99% no estado.

Publicidade

Em demais estados, a gasolina teve valores mais interessantes. Os critérios levaram em conta que o etanol – que pode ser de cana ou de milho -, por ter um poder menor calorífico, tenha um valor máximo de 70% do derivado do petróleo nos postos em que é considerado como vantajoso.

Publicidade

Nessa média dos postos em que se foi pesquisado, o etanol possui um equilíbrio de 74,12% quando comparado com a gasolina.

O que aumentou o preço do combustível no Brasil?

Mesmo com o equilíbrio do valor do dólar depois de alguns meses de instabilidade, vários outros fatores influenciam o preço final do combustível, sendo que alguns deles são os impostos e as despesas que existem com a distribuição, sem falar a relação existente entre oferta e demanda desse item.

Se há uma oferta muito maior do que o produto, o valor costuma cair, mas, se os consumidores querem muito comprar o mesmo, o valor aumenta.

Publicidade

Publicidade

No Brasil, um crescimento da economia está sendo esperado, assim como o consumo do petróleo, porém, a oferta não acompanhará esse número, visto que já está alta, principalmente porque os produtores não tem como realizar uma maior oferta.

Ainda, espera-se que daqui um ano, o mundo enfrente uma grande falta de petróleo, o que encarece mais ainda esse valor.

Retornando ao valor do dólar, mesmo que ele esteja estável, seu preço de R$5 ainda é considerado como alto para os brasileiros, influenciando diretamente no valor do barril que o Brasil compra dos importadores.

Avatar
Jornalista formada pela PUCPR viciada em música de todos os tipos, livros e séries. Mestre em curiosidades inúteis, está sempre procurando fugir da rotina.

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário