Como evitar os principais golpes financeiros da atualidade?

Como evitar os principais golpes financeiros da atualidade
Fonte/Reprodução: original

Os golpes financeiros tiveram um aumento de 165% nos primeiros 6 meses de 2021, de acordo com dados da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban). Entre as fraudes financeiras, as que se tornaram mais comuns nos últimos dois anos, durante a pandemia de Covid-19 são as que acontecem online, envolve links falsos, Pix, clonagem de WhatsApp, etc.

Como evitar os principais golpes financeiros da atualidade
Fonte/Reprodução: original

Seja em fraudes online ou de manipulação de correntistas, é necessário estar sempre atento para não ser vítima desse tipo de farsa, pois o prejuízo vai além do financeiro, já que são situações que causam muito estresse e exigem tempo para serem solucionadas. O melhor a fazer é estar alerta e se prevenir. Leia a seguir sobre como se proteger dos principais golpes financeiros.

Publicidade

Publicidade

Qual é o impacto dos golpes financeiros?

Uma pessoa que é vítima de um esquema de fraude financeira acaba por perder de diversas formas. Primeiramente, o dinheiro, que pode ser um valor menor ou mais alto, depende do golpe financeiro que ela sofreu. Acima de tudo, há o impacto psicológico, pois ser vítima de uma trapaça acaba trazer sofrimento, estresse, danos psicológicos, sensação de insegurança, entre outros prejuízos.

Quais tipos de golpes têm ocorrido?

Alguns tipos de golpes financeiros têm ocorrido com maior frequência e feito mais vítimas. Por isso, é importante saber como agem os golpistas para identificar quando se está prestes a sofrer uma trapaça, pois é mais fácil evitar esse tipo de golpe do que tentar resolver depois de ter sido vítima. Leia a seguir alguns dos golpes financeiros mais comuns.

Golpe da OLX

O Golpe da OLX é conhecido popularmente por esse nome, mas pode acontecer em qualquer plataforma online de anúncios e vendas. Nessa fraude, o golpista engana duas pessoas: um vendedor que anuncia seu produto na plataforma, e uma pessoa que está interessada em comprar o produto.

Publicidade

Publicidade

O golpista entra em contato com o vendedor, finge que está interessado em fazer a compra e pega todas as informações e detalhes que puder, além de fotos do produto. Depois, ele publica um anúncio falso do mesmo produto, com todas as informações que o vendedor tinha passado, porém, com um preço muito abaixo do normal, para que o anúncio seja atrativo.

Logo depois, um comprador irá entrar em contato por meio do anúncio falso, acredita que irá adquirir o produto por um preço bom e o golpista convence a pessoa a realizar a transferência de dinheiro para uma conta laranja. A vítima só irá perceber que sofreu um golpe quando não receber o produto que comprou e o criminoso sumir sem deixar rastros.

Esse golpe é muito comum em vendas de valor alto, como imóveis e veículos. Por isso, deve-se ter certeza que está a negociar com o proprietário do bem. O nome do proprietário de um veículo consta no Documento Único de Transferência (DUT), e no caso de um imóvel, é possível conferir a Certidão de Inteiro Teor, que pode ser solicitada em um cartório tendo em mãos o número da matrícula do imóvel.

Dessa forma, é extremamente importante conferir todas as informações e documentos da compra que se está fazendo, principalmente se for um bem de valor alto, e a transferência de dinheiro só deve ser feita para a conta do proprietário do veículo ou imóvel.

Golpe do Falso Motoboy

Nesse golpe financeiro, o criminoso descobre informações da vítima, como em qual banco ela possui conta, telefone e endereço, e liga para a pessoa afirmar ser um funcionário do banco que identificou movimentações suspeitas na conta da pessoa.

Em seguida, ele diz que é necessário que a vítima devolva o cartão dela para que seja cancelado e ela receba um novo, e pede a senha da pessoa.

Publicidade

Publicidade

Logo após, o motoboy vai até a casa da pessoa buscar o cartão e afirma trabalhar para o banco. Tendo acesso à senha bancária da vítima, o prejuízo pode ser muito alto, e, além disso, pode demorar até que a pessoa se dê conta que foi vítima de um golpe financeiro.

É importante saber que nenhum banco pode ligar para o seu cliente perguntar a sua senha, e que se isso acontecer, certamente é uma trapaça. Além disso, quando um cartão é cancelado, não existe esse serviço em que um motoboy vai até a residência do cliente para buscar o cartão. Antes de passar sua senha ou seu cartão para alguém, entre em contato com o banco através dos canais oficiais.

Golpe do WhatsApp

No Golpe do WhatsApp, o falsário clona a conta de uma pessoa no aplicativo, cadastrar o número da pessoa em seu próprio dispositivo. Para isso, ele se passa por um Serviço de Atendimento qualquer e solicita o código de segurança que é enviado para o celular da vítima.

Com acesso à conta da vítima, o golpista se passa pela pessoa e começa a pedir dinheiro para amigos e familiares, alega que é uma emergência e que irá devolver o valor posteriormente.

Publicidade

Para não ter o seu WhatsApp clonado, é importante realizar a ‘Verificação em Duas Etapas’, disponível no próprio aplicativo. E, também, é essencial desconfiar de qualquer pedido de dinheiro emprestado por WhatsApp, mesmo que seja de amigos próximos e familiares, tenha certeza de que está a falar com a pessoa certa antes de transferir dinheiro.

Publicidade

Golpe do Link Falso

Na fraude do Link Falso, os criminosos enviam e-mails ou mensagens a se passar por lojas a oferecer descontos, e quando a vítima clica no link, solicitam para que ela passe informações como CPF, número de cartão de crédito, etc. Ou então, o link pode conter vírus, que será utilizado para roubar os dados do dispositivo da vítima.

Para se proteger do Golpe do Link Falso, é importante estar atento para não clicar em qualquer link que chegue por e-mail ou redes sociais, principalmente com ofertas que pareçam ser muito atrativas, e nunca informar seus dados pessoais em sites que não sejam oficiais.

Veja mais ›
Fechar