Como fazer PIX em compras online: open banking deixará transação ainda mais fácil

Começando no dia de hoje (30), os usuários do PIX poderão acessar os bancos ou fintechs para realizar a transação sem ter que sair dos apps de mensagens, como é o caso do Telegram e do WhatsApp, sem falar das redes sociais como o Facebook e Instagram, incluindo também apps de controle financeiro e de outros bancos.

Mas, é importante destacar que isso só vai acontecer se essas empresas em questão, fizerem a adesão do PIX e do open banking.

Publicidade

Publicidade

O open banking é quem faz o compartilhamento dos dados e dos serviços nas instituições financeiras, além daquelas que são autorizadas pelo Banco Central – BC.

No uso diário, se o cliente fizer essa autorização, os dados do mesmo vão estar disponíveis para essas empresas que se tornarem adeptas do sistema.

Como fazer PIX em compras online: open banking deixará transação ainda mais fácil
Como fazer PIX em compras online: open banking deixará transação ainda mais fácil. Foto: Reprodução/Mercado e Consumo.

Mesmo que os apps de mensagens e redes sociais não estejam dentro da categoria de instituição financeira, eles podem começar a transação financeira, sendo assim, liberados pelo BC para a autorização do PIX.

Publicidade

Publicidade

As empresas que possuem interesse nessa nova possibilidade do programa, precisam se cadastrar dentro do site do BC a partir do dia 2 de agosto. Aquelas que forem aprovadas, vão fazer os testes entre os dias 9 e 23 do mesmo mês.

Como o serviço funciona no momento?

No momento, para conseguir fazer um PIX, o indivíduo precisa usar apenas os canais de atendimento das instituições financeiras e de pagamento em que tem acesso/conta.

Entre algumas delas, é possível via app de celular, caixa eletrônico ou via internet banking.

Com essa mudança, o usuário terá a possibilidade de fazer um PIX acessando o portal da instituição financeira ou da fintech, tudo isso sem sair dos demais apps de mensagens, conforme citado anteriormente.

Conforme o consultor da Gerência de Gestão e Operação do PIX Breno Lobo, em entrevista ao UOL, essas empresas de apps de mensagens, podem fazer a cobrança de tarifas dos seus usuários, mas, é esperado que sejam disponibilizadas de maneira gratuita.

Empresas online oferecem serviço em setembro

As empresas das quais fazem vendas de forma online, também podem começar a oferecer esse serviço para pagamentos via PIX a partir do dia 30 de setembro.

Publicidade

Publicidade

No momento, para pagar com essa forma pela internet, é preciso que o cliente gere o link, copie o mesmo no site da loja, acesse o app do banco e assim, insira os dados para realizar a transferência.

Com essa nova possibilidade, todo o processo poderá ser feito sem que se saia do site da empresa do produto/serviço.

Esses testes vão começar no dia 1º até 23 de setembro, para que dessa forma, o serviço já esteja pronto e ativo no dia 30 do mesmo mês.

Esse procedimento é importante para viabilizar a atuação de prestadores de serviço de iniciação no comércio eletrônico, e tem o objetivo de aprimorar a atual experiência dos usuários, tornando a compra online de bens e serviços por meio do Pix mais ágil.” Confirma o Banco Central, conforme entrevista cedida ao Estado de Minas.

Depois disso, no dia 1º de novembro, as transações via QR Code estático e dinâmico passam a valer.

Publicidade

Esse serviço de começo da transação de pagamento no PIX, procura deixar ainda mais fácil esse processo de pagamento e transferência com o serviço, aumentando a competição por entre empresas, principalmente no comércio eletrônico.

Publicidade

Esse serviço de iniciação do PIX acontecerá quando a instituição da qual oferece o serviço, for diferente daquela que possui a conta do usuário que fará o pagamento.

Para que esse PIX seja feito por esse serviço, é necessário que o usuário dê a sua autorização do compartilhamento, visto que essa etapa está dentro das regras estabelecidas pelo Open Banking.

Saiba mais sobre o PIX Saque e o PIX Troco

O PIX Saque, do qual ainda está em desenvolvimento, será feito para que o usuário possa fazer o saque de certa quantia em espécie nos estabelecimentos que estão cadastrados na plataforma.

Publicidade

Publicidade

Ou seja, o indivíduo faz o PIX para o local, do qual lhe entrega o dinheiro físico na hora.

Enquanto isso, na função troco, os estabelecimentos que estão filiados, darão a opção para que o usuário faça o pagamento de um valor maior do que a da compra, recebendo o troco em dinheiro.

Depois dessa pequenas atualizações do programa, das quais estão previstas para 2022, o Banco Central quer criar o modelo internacional, além da possibilidade de devolução do dinheiro no caso de fraudes ou de falhas de operação.

Jornalista formada pela PUCPR viciada em música de todos os tipos, livros e séries. Mestre em curiosidades inúteis, está sempre procurando fugir da rotina.

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário