Compartilhar dados financeiros no open banking é bom? Saiba como fazer

Já estão abertas as inscrições para se cadastrar no open banking, sistema do Banco Central – BC -, do qual permite com que o cliente possa compartilhar seus dados por entre demais instituições financeiras para assim, receber novas ofertas e acesso a produtos diferenciados.

Para quem quer se tornar adepto ao programa, os clientes devem fazer a autorização por meio dos canais digitais da instituição financeira, onde selecionam quais são os tipos de informações que desejam compartilhar, colocando um prazo limite para esse compartilhamento.

Publicidade

Publicidade

Nesse momento de disseminação do sistema, que está na segunda etapa – de quatro existentes -, os clientes podem fazer a autorização do compartilhamento de seus dados cadastrais e de demais informações de suas contas, cartão de crédito e produtos de crédito.

Compartilhar dados financeiros no open banking é bom? Saiba como fazer
Compartilhar dados financeiros no open banking é bom? Saiba como fazer. Foto: Reprodução/TJS Auditores.

Quem escolhe compartilhar é o cliente, sendo que o mesmo tem total direito de usar suas informações, sentindo que há benefício de ceder os mesmos e dar o consentimento.

O Banco Central já destacou que essa implementação da segunda fase, será feita de maneira progressiva para gerar segurança e estabilidade no processo, adequando os demais ajustes necessários.

Publicidade

Publicidade

Sendo assim, até o dia 24 de outubro, vão existir limites para a quantidade de autorizações de compartilhamento, principalmente sobre o que vai ser compartilhado e o horário que será efetuado.

Por isso, fique de olho em quais são os seus dados que podem ser interessantes para demais instituições e como isso pode melhorar sua vida financeira.

Como aderir ao open banking?

A adesão desse sistema é feita de maneira única pelos canais digitais, como é o caso de sites e aplicativos de celular dos bancos. Ou seja, não há um app único para download, um site desenvolvido ou ter que assinar documentos nas agências.

A opção para aderir a esse sistema vai aparecer na tela do app, do notebook ou do tablete quando os meios de comunicação forem acessados para procura de certo produto ou serviço financeiro.

Por lá, a instituição perguntará se há o interesse de compartilhamento de dados e cadastro, além do histórico de transações que o cliente tenha em outros bancos.

 

Publicidade

Publicidade

Conforme já divulgado pelo Banco Central, esse compartilhamento apenas acontecerá se a pessoa autorizar os dados em determinado prazo e categoria. Por exemplo, se o cliente quer mais crédito para seu cartão, é para essa questão que ele compartilhará seus dados.

O tempo para esse processo também deve estar bem claro pelo cliente, que no máximo pode ser de 12 meses. Finalizado esse período, se desejar continuar compartilhando os dados, o cliente deve realizar uma nova autorização.

Segundo o Banco Central, esse processo será desenvolvido em três etapas:

Consentimento

O indivíduo navega em seu app ou site, dando a autorização para que seus dados sejam compartilhados. Considerada como a fase inicial.

Autenticação

Publicidade

Depois de realizar o consentimento, o consumidor deve acessar a interface do banco que está filiado, onde vai verificar seus dados pessoais, fazendo login com os dados do usuário e senha.

Publicidade

É nesse momento que as informações que podem ser compartilhadas devem ser selecionadas, além da finalidade, do prazo de validade dessa ação e o nome da instituição que poderá receber esses dados.

Confirmação

Depois de finalizar a autenticação, o cliente terá o redirecionamento novamente para o canal de atendimento da instituição que acessou procurando por demais serviços.

Lá, ele verá se o compartilhamento foi efetuado. Tenha atenção para confirmar esse procedimento, do contrário, deverá realizá-lo de novo.

Publicidade

Publicidade

 

Como é possível cancelar o compartilhamento de dados?

O Banco Central já deixou claro que em qualquer momento, o cliente pode cancelar essa abertura de dados por entre as instituições, independente de qual seja o prazo que tenha concordado ao confirmar a adesão do sistema.

Esse cancelamento também será feito inteiramente pela internet, da mesma forma que foi realizado o contrato de aceitação.

Continue acompanhando nosso site para receber essa e demais informações importantes para melhorar sua vida financeira, além de se livrar de demais problemas ou dificuldades com o compartilhamento de dados do open banking.

Fonte: G1 e Agência Brasil.

Jornalista formada pela PUCPR viciada em música de todos os tipos, livros e séries. Mestre em curiosidades inúteis, está sempre procurando fugir da rotina.

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário