Confira o retrospecto do Central na era mata-mata do Pernambucano

Essa, sem dúvidas, é uma das maiores chances do Central quebrar todos os seus tabus no Campeonato Pernambucano e chegar à uma final. Com uma campanha que está orgulhando o torcedor (seis vitórias, quatro empates e apenas uma derrota), o time comandado pelo técnico Mauro Fernandes está nas semifinais – para enfrentar o Sport – e tem a oportunidade de mudar, de forma radical, os números da própria equipe na era mata-mata.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A melhor colocação centralina neste aspecto foi em 2010 e em 2015, quando a equipe ficou na quarta colocação.

Veja o retrospecto da Patativa na era mata-mata do Pernambucano:

2010 – Semifinal (4º lugar)
2011 – Fase principal (5º lugar)
2012 – Fase principal (10º lugar)
2013 – Fase principal (10º lugar)
2014 – Fase principal (5º lugar)
2015 – Semifinal (4º lugar)
2016 – Fase principal (6º lugar)
2017 – Fase principal (6º lugar)

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
divulgação

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar