Crédito imobiliário para MEI quadruplica em 5 anos: melhores opções de financiamento de imóvel para microempreendedores

De acordo com o Ministério da Economia, o Brasil possui mais de 11,2 milhões de Microempreendedores Individuais (MEIs). Diante disso, o setor imobiliário tem voltado sua atenção a essa categoria de trabalhadores com o crédito imobiliário para MEI, ação que tem resultado no aumento desse tipo de financiamento.

Saiba a seguir como funciona o crédito imobiliário para MEI.

Publicidade

Publicidade

Crédito imobiliário para MEI: como funciona?

Representação de um modelo de casa sobre moedas do real
Crédito imobiliário para MEI (imagem: reprodução/site Capitalist)

O processo envolvendo o financiamento para MEI ocorre de forma semelhante às etapas de um financiamento destinado as pessoas que têm carteira assinada.

No entanto, o que diferencia essas duas modalidades de profissionais é que o MEI não terá os contracheques no momento em que for comprovar renda mensal à instituição financeira.

Contudo, existem vários documentos que servem como comprovante de renda. Para isso, basta seguir o passo a passo para obter crédito imobiliário para MEI:

Publicidade

Publicidade

  1. Análise financeira – o banco faz a análise do solicitante para conferir se ele vai conseguir honrar as prestações do imóvel.
  2. Análise jurídica – é realizada uma inspeção para descobrir se há alguma pendência que possa impedir a solicitação do financiamento, seja no nome do comprador ou vendedor.
  3. Avaliação do imóvel – a instituição financeira solicita os serviços de uma companhia especializada para que ela seja capaz de avaliar o imóvel e assim, atribuir seu valor de venda.
  4. Contrato de financiamento – se trata do documento em que apresenta todos os termos e condições do financiamento e, que tem o objetivo de formalizar a operação com o banco. O vendedor, os compradores e o banco, precisam assinar o contrato.
  5. Registro de contrato – após a assinatura é necessário registrar o contrato no Cartório de Registro de Imóveis. Assim que a instituição financeira comprovar esse registro, o dinheiro é creditado ao vendedor.

Como comprovar renda sendo microempreendedor

Embora não tenha contracheques, o MEI consegue realizar a comprovação de renda com outros documentos. Assim, isso é possível com algumas opções a seguir:

  • Extratos bancários: além de todas as contas que possuir, tenha em mãos os seis últimos meses de extrato bancário;
  • Imposto de renda: é necessário apresentar tanto o imposto de renda de pessoa jurídica quanto de pessoa física da última atividade exercida juntamente com o recibo de entrega;
  • Declaração de quanto faturou nos últimos 12 meses — o documento ser impresso em papel timbrado e assinado pelo contador;
  • Contrato social da organização.

Além disso, o MEI pode apresentar a Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos (DECORE) como comprovante de renda.

Melhores alternativas de crédito imobiliário para MEI

Diante as inúmeras possibilidades oferecidas pelos bancos e fintechs, é normal ficar em dúvida sobre qual instituição solicitar crédito.

Para te ajudar a obter crédito imobiliário MEI, reunimos algumas opções:

  • Banco Itaú, taxa de financiamento: 6,9% ao ano somado à taxa referencial;
  • Banco Bradesco, taxa de financiamento: 6,9% ao ano somado à taxa referencial;
  • Banco Santander, taxa de financiamento: 6,99% ao ano somado à taxa referencial;
  • Caixa Econômica Federal, taxa de financiamento: 7,6% ao ano somado à taxa referencial;
  • Banco do Brasil, taxa de financiamento: 7,69% somado à taxa referencial;
  • Banco Inter, taxa de financiamento: 8,5% ao ano somado à taxa referencial.

Documentos necessários para financiar um imóvel

Os documentos que você precisa ter em mãos para financiar um imóvel como comprador são os seguintes:

  • CPF e Identidade — documentos originais e as respectivas cópias;
  • Certidão de união estável ou casamento se for o caso;
  • Comprovante de renda — acima, demonstramos as maneiras de como conseguir esse documento sendo MEI;
  • Comprovante de residência;
  • Certidão negativa de débitos relacionados à Dívida Ativa da União (DAU) e a tributos federais.

Se optar em utilizar o FGTS para financiar o imóvel, você deve apresentar também:

  • Fotocópia da carteira de trabalho;
  • Extrato do FGTS;
  • Autorização para movimentar a conta do FGTS.
Publicidade

Publicidade

Além dessa documentação, as instituições financeiras requerem documentos relativos ao imóvel que o MEI deseja comprar, como:

  • Fotocópia do IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano) do ano atual;
  • Certidão de matrícula atualizada;
  • Fotocópia negativa de débitos do IPTU.

Desta forma, depois de seguir todas as dicas informadas neste post, não há dúvidas de que você conseguirá crédito imobiliário para MEI.

Estudante do curso de Jornalismo pela UFES. Dono de uma mente inquieta e curiosa. Além disso, é amante de leitura e apaixonado por música.
FacebookLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário