De Ameixas para conquistar a América, esse é o Fernandinho

0

Antes de virar profissional, Fernandinho foi reprovado em dois testes no Santa Cruz. Aos 17 anos, tentou pela terceira vez e foi aprovado. Contrato assinado, foi comemorar com os amigos em Ameixas, a 110 quilômetros de Recife.

Era 25 de novembro, dia de seu aniversário. Eufórico, o atacante aceitou um passeio a cavalo na garupa do melhor amigo. O saldo foi trágico. O animal, sem arreios, chocou-se contra um poste, o amigo teve morte instantânea, e Fernandinho fraturou a bacia.
– Por pouco, não fiquei paralítico – recorda.
Foram três meses parado.

Quando reapresentou-se ao Santa Cruz, exigiram um novo teste. Fernandinho disse não, tentou o Náutico, onde também foi reprovado e por fim, acertou-se com o Central de Caruaru. Hoje, ele é casado com Giane, a irmã do amigo morto.
No Central foi onde ele começou a ter oportunidades e ir se destacando aos poucos no futebol, depois de um tempo foi para um clube do interior paranaense, e de lá se transferiu para um clube sul-coreano.

Após uma passagem ruim no Atlético/MG recentemente, Fernandinho foi contratado pelo Grêmio. Hoje o Fernando, como era conhecido no Central, conquista a Taça Libertadores da América com direito a um golaço contra o Lanús/ARG.

Comentários