Bolsa Família: Desligamento voluntário do programa? Veja como funciona!

O desligamento voluntário do Bolsa Família assegura que uma família beneficiada possa retornar ao programa imediatamente em um prazo de 3 anos, caso a renda diminua ou esteja dentro dos critérios do programa durante o período estipulado.

Por exemplo: se o beneficiário do Bolsa Família consegue um emprego e sua renda aumenta, ele é automaticamente excluído do programa. Mas no desligamento voluntário, a solicitação de exclusão do programa é feita pelo próprio usuário.

Publicidade

Publicidade

Quando o beneficiário pede o desligamento voluntário do Bolsa Família, mas acaba precisando receber o valor do programa no futuro, ele deve contatar o CRAS mais próximo para solicitar o benefício novamente.

Porém, se o desligamento foi automático, devido ao aumento da renda do usuário, ele também precisará realizar a solicitação de retorno em um CRAS, mas é necessário entrar para uma fila de espera.

O Bolsa Família é destinado a famílias consideradas em situação de extrema pobreza. A por pessoa na família deve ser de R$ 89. Além disso, o benefício também é dado a famílias que possuem crianças e adolescentes com idades entre 0 e 17 anos, com renda mensal entre R$ 89 a R$ 178 por pessoa.

Publicidade

Publicidade

mão segurando cartão bolsa família

Como se cadastrar no Bolsa Família

Se você deseja receber o Bolsa Família, basta ir até o CRAS mais próximo para fazer o cadastro. Lá, você e sua família serão devidamente inscritos no CadÚnico e, assim, poderão receber o benefício.

Para o cadastro, é necessário que você esteja portando CPF ou Título de Eleitor. Mas também é preciso que você leve a documentação de todos os membros da família:

  • Certidão de Nascimento; ou
  • Certidão de Casamento; ou
  • CPF; ou
  • Carteira de Identidade – RG; ou
  • Carteira de Trabalho; ou
  • Título de Eleitor.

Mas lembre-se de sempre manter os seus dados e dos seus familiares atualizados no Cadastro Único. Dessa forma você não corre o risco de perder o Bolsa Família. É importante que você atualize os dados cadastrais a cada dois anos, ou sempre que houver alguma mudança nas informações declaradas.

Sejam modificações de endereço, escola das crianças, composição familiar, renda mensal… Tudo que for alterado, precisa ser informado ao CRAS para que seu cadastro esteja sempre atualizado.

A seleção das famílias que receberão o benefício é feita pelo Ministério da Cidadania, com base nos dados inseridos pelas prefeituras no Cadastro Único dos Programas Sociais do Governo Federal. O processo seletivo é feito todos os meses, e os critérios usados são a composição familiar e a renda de cada integrante.

​Se a sua família for selecionada, você passará a receber o valor mensal do programa, que será de acordo com o tipo de benefício para o perfil da sua família. Clique aqui para ver​ se a sua família está na lista de beneficiários do programa.

Jornalista formada pela Universidade Luterana do Brasil de Canoas/RS. Repórter, apresentadora, roteirista e redatora, com experiência em rádio, televisão e online.
FacebookInstagramLinkedinWikipédia

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário