Dicas de como prevenir o Alzheimer

No Brasil, existem cerca de 15 milhões de pessoas com mais de 60 anos de idade. Seis por cento delas têm a doença de Alzheimer, segundo dados da Associação Brasileira de Alzheimer (Abraz). Em todo o mundo, 15 milhões de pessoas têm Alzheimer, doença incurável acompanhada de graves transtornos às vítimas.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O Alzheimer é uma doença neurodegenerativa que provoca o declínio das funções cognitivas, reduzindo as capacidades de trabalho e relação social e interferindo no comportamento e na personalidade da pessoa. “De início, o paciente começa a perder sua memória mais recente. Pode até lembrar com precisão acontecimentos de anos atrás, mas esquecer que acabou de realizar uma refeição, por exemplo”, afirma o psiquiatra Thiago Motta, que atende na clínica Dermospa.

Não se conhece a causa específica da doença, mas existe uma certa predisposição genética para seu aparecimento. “Nesses casos, ela pode desenvolver-se precocemente, por volta dos 50 anos”, afirma Motta.

Até o momento, a doença permanece sem cura. O objetivo do tratamento é diminuir os sintomas. Atualmente, estão sendo desenvolvidos medicamentos que, embora em fase experimental, sugerem a possibilidade de controlar a doença.

Cuidados que se deve ter para prevenir o Alzheimer:
1. Aumente sua reserva cognitiva – Estudos mostram que, mesmo um cérebro acometido pelo Alzheimer, pode continuar funcionando se tiver muitos conhecimentos acumulados ao longo dos anos. Além disso, pessoas com maior grau de instrução são menos propensas a apresentar sintomas da doença.

2 – Cuide de sua saúde – É importante controlar problemas como colesterol alto, diabetes e pressão alta. Estudos já mostraram que ter um colesterol total alto pode contribuir para o desenvolvimento da demência três ou quatro décadas mais tarde. Para quem sofre de diabetes tipo 2, o risco pode ser até três vezes maior de ter Alzheimer. Sobre a pressão arterial, se não for controlada, a pressão alta provoca perda de memória precoce, dobra as chances de desenvolver Alzheimer e aumenta em seis vezes o risco de demência vascular.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

3 – Durma bem – Estudos mostram que dormir mal com frequência pode provocar um tipo de dano cerebral semelhante ao da doença. Também se descobriu que o sono ajuda a manipular os níveis da beta-amiloide. Por isso, dormir bem pode manter os níveis dessa toxina mais baixos, o que ajuda a prevenir os sintomas de Alzheimer.

4 – Movimente seu corpo e mente – É conhecido que a prática de exercícios físicos estimula o cérebro. Outras pequenas atividades do dia a dia como levantar da cama, escovar os dentes e até mesmo abrir a geladeira também podem contribuir para grandes ganhos cognitivos. Quanto mais você se movimenta, melhor você pensa.

divulgação

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar