WhatsApp Pay — Dicas para se proteger com as transações pelo app

O WhatsApp Pay permite que o usuário efetue pagamentos via aplicativo de mensagens. Essa nova função tem chamado muita atenção pelo fato de não cobrar taxas para enviar ou receber dinheiro.

As transações permitem o uso de cartão pré-pago e de débito. Além do mais, ocorreu a análise da Kaspersky para certificar quanto à segurança dessa aplicação.

Publicidade

Publicidade

Para saber mais a respeito, basta continuar a leitura deste post. Boa leitura.

Pontos positivos da função WhatsApp Pay

Smartphone com aplicação WhatsApp Pay
Transfira dinheiro por meio do WhatsApp Pay (imagem: Reprodução/site NOTISUL)

Foi apontado por especialistas que o aplicativo utiliza a conexão ponto a ponto (P2P) como forma de pagamento. Assim, a transferência de valores é realizada de um usuário para outro.

Isso faz com que não fiquem saldos disponíveis em uma conta digital ou em um e-wallet — evitando assim a ação de cibercriminosos.

Publicidade

Publicidade

Pagamento via cartão de débito

Além disso, quando o usuário opta em pagar pelo cartão de débito, é exigido que a instituição financeira seja autenticada.

Essa autenticação é realizada de forma temporária, conhecida por OTP (One Time Password). Depois de ter sido feita, ela é enviada via SMS ou e-mail.

O usuário também pode configurar um PIN biométrico ou numérico que, a cada transferência, precisa ser informado.

Vale lembra que é obrigatório autenticar a instituição bancária para poder completar o processo.

Segurança do WhatsApp Pay

Se a conta do WhatsApp for instalada em outro aparelho celular, a função de pagamento não migra para esse novo dispositivo de forma automática.

Quando isso ocorre, a conta é desativada e a reativação dela só pode ser feita depois de recadastrar as informações financeiras.

Publicidade

Publicidade

Com isso, os cibercriminosos não conseguem comprometer o cartão de débito dos usuários caso aconteça de a conta ser roubada.

Cuidado com os golpes no WhatsApp Pay

Os criminosos do meio virtual usam a lábia para convencer a vítima a passar o código OTP, que é feito e enviado por SMS assim que está iniciando uma instalação.

Se a vítima informar os seis dígitos desse código, os cibercriminosos conseguem ativar a conta no novo dispositivo móvel e com isso, têm acesso aos contatos e também às mensagens da pessoa.

Por meio dos contatos da vítima, esses criminosos virtuais entram em contanto com familiares e amigos e começam a pedir dinheiro.

Publicidade

No entanto, depois de promover análises, a Kaspersky não identificou maneiras para que esse golpe aconteça no WhatsApp Pay.

Publicidade

Golpe SIM swap

Embora a Kaspersky tenha feito uma análise quanto à nova aplicação WhatsApp Pay, ainda há um tipo de ataque difícil de se proteger: o SIM swap, golpe no qual o cibercriminoso, por meio da clonagem de um número, rouba a conta de WhatsApp e a utiliza em um novo chip.

Para que possíveis golpes sejam evitados no WhatsApp e que aconteça roubo de informações pelo WhatsApp Pay, a Kaspersky aconselha o seguinte:

  • Em caso de perda ou roubo do aparelho celular, a conta do WhatsApp deve ser reativada;
  • Utilização de número PIN no momento de autenticar os pagamentos;
  • Ter instalado um antivírus, como o Kaspersky para smartphone, que faz o bloqueio remotamente do aparelho celular em caso de roubo ou perda;
  • Ativar os recurso de autenticação e proteção do WhatsApp.

Estudante do curso de Jornalismo pela UFES. Dono de uma mente inquieta e curiosa. Além disso, é amante de leitura e apaixonado por música.
FacebookLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário