Dinheiro ainda é o método de pagamento para compras e boletos mais usado pelos brasileiros

Dinheiro vivo é principal forma de pagamento

Apesar do avanço dos bancos digitais e da plataformização dos serviços financeiros, o método mais usado pelos brasileiros na hora de pagar compras e boletos continua sendo o dinheiro em espécie. A preferência fica ainda mais evidente quando se observa a população de baixa renda. 

Uma pesquisa feita pelo Instituto Locomotiva consultou a opinião de 1500 pessoas acerca do tema. Os resultados apontam que 50% dos brasileiros usam as cédulas de real com maior frequência para efetuar o pagamento de contas. Internet Banking e aplicativo bancário ocupam juntos o segundo lugar na colocação. 

Publicidade

Publicidade

Para os especialistas, esse comportamento está ligado ao fato de que boa parte da população ainda não é adepta a nenhum tipo de conta bancária. “O Brasil com suas dimensões continentais e desigualdades não consegue atender 100% do público com soluções exclusivamente digitais. Alguns municípios mal têm energia elétrica, internet”, explica o CEO da Brinks no Brasil, Marcelo Caio D’Arco. 

Dinheiro vivo é principal forma de pagamento
Auxílio Emergencial contribuiu para o aumento do número de cédulas no mercado. | Fonte: Google Imagens

Mesmo com o lançamento da poupança social Caixa Tem, que possibilita diversas transações sem custo, muitos ainda escolhem fazer o saque da quantia. E a previsão é de que o dinheiro em espécie continue circulando em massa até 2040, aproximadamente. 

Uso do dinheiro de papel aumenta na pandemia  

Ao pensar no cenário de pandemia e nas medidas de segurança que foram adotadas desde o ano passado, fica fácil supor que o pagamento com dinheiro em espécie tenha sido colocado em segundo plano. Afinal, as cédulas também podem ser um meio de proliferação do vírus. Todavia, como você pode ver, não foi isso o que aconteceu. 

Publicidade

Publicidade

Estima-se que metade do volume dos valores pagos por meio do Auxílio Emergencial tenha sido retirada nos caixas eletrônicos. Assim como em outros países, o montante de dinheiro vivo que está em circulação chega a ser maior do que antes da pandemia.  

Em razão dos respectivos dados, as fintechs e os bancos digitais têm trabalhado com opções de saque para seus clientes. No geral, basta recorrer a uma unidade dos caixas 24h para efetuar tal operação. O consumidor só deve ficar atento à aplicação de encargos. 

Vantagens e desvantagens do dinheiro físico 

A pesquisa do Instituto Locomotiva esclareceu que a principal vantagem considerada entre as pessoas que optam pelo pagamento com dinheiro é a possibilidade de obter desconto e de negociar preço – justificativa de 51% dos entrevistados. Outra parte (40%) disse que o uso das cédulas torna o dia a dia mais prático, já que elas são aceitas em qualquer estabelecimento, sem sofrer acréscimo de tarifas. 

Tratando-se das desvantagens de pagar com dinheiro em espécie, é interessante citar que a escolha pode comprometer a flexibilidade do orçamento das famílias de baixa renda. A depender do valor do produto ou serviço, é preciso analisar se realmente vale a pena pagar à vista. Talvez, o parcelamento sem juros seja a alternativa mais sensata para quem não quer ficar sem nada no bolso. 

Assuntos que podem te interessar: 

Ludmila CatharinaUma jornalista de 23 anos, nascida e criada no quadradinho. Encantada por literatura e todas as formas de comunicação. Antes de atuar como redatora, participei dos programas de estágio do Ministério da Justiça, da Defensoria Pública do Distrito Federal e da Câmara dos Deputados. Atualmente, ocupo o papel de estudante, mais uma vez, fazendo especialização em Comunicação Organizacional e Estratégias Digitais no Instituto de Educação Superior de Brasília (IESB).
Veja mais ›
Fechar