Distribuidoras dão cashback para quem pagar contas de luz atrasadas

Distribuidoras de energia espalhadas por todo o Brasil estão ofertando descontos e cashback (dinheiro de volta) para estimular clientes a quitar dívidas na conta de luz.

Grande parte do endividamento dos consumidores se deu pelo histórico de aumentos no custo da energia. Recentemente, a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) atualizou a tarifa para R$ 9,49 a cada cem quilowatts-hora, o que tornou o consumo 50% mais caro.

Publicidade

Publicidade

Diante desta situação, as oportunidades de descontos das distribuidoras são oportunidades para colocar as contas atrasadas em dia sem ter mais prejuízos financeiros.

Distribuidoras dão cashback para quem pagar contas de luz atrasadas
Distribuidoras dão cashback para quem pagar contas de luz atrasadas | Imagem: No Detalhe

Como negociar dívidas na conta de luz com desconto

As ofertas dependem da região. Em alguns lugares dá para negociar a dívida com 40% de desconto e parcelar em 12x sem juros. Outras, garantem cashback para quem pagar os valores em atraso. Os benefícios serão mantidos até o fim de agosto de 2021 e tem como preferência a população de baixa renda.

Rio de Janeiro São Paulo e Goiás – Enel

  • Desconto de 40% no pagamento da dívida feito a partir de cashback
  • Parcelamento da dívida em 10 vezes

Rio de Janeiro,  São Paulo  e Rio Grande do Sul – Light

  • Negociação válida para consumidores com dívidas iguais ou maiores do que R$ 2mil
  • Parcelamento da divida em 12 vezes

Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Sergipe, Mato Grosso, Tocantis, São Paulo, Rondônia e Acre – Energisa

Para fazer a negociação é preciso entrar em contato com a distribuidora que fornece a energia e solicitar as ofertas. Após a negociação o boleto deverá ser pago no prazo do vencimento para que os benefícios não sejam cancelados.

Publicidade

Publicidade

Inadimplência na conta de luz

Segundo o levantamento da Abraade (Associação Brasileira de Distribuidores de Energia) o índice de inadimplência do consumidor foi de 3,83% em junho, o que é 4,45% menor em relação ao ano passado, mesmo  após o reajuste na tarifa de energia para a bandeira vermelha 2.

O recorde de endividamento foi em abril de 2021, quando o índice esteve em 6,41% e registrou o maior débito do ano e grandes prejuízos entre as distribuidoras.

Marcos Madureira, presidente da Abradee comentou em entrevista ao jornal O Globo que:

O nível de inadimplência está em patamar elevado. O atual cenário cria mais pressão para perda de receita via inadimplência ou redução do volume de consumo. E isso ocorre depois da crise gerada pela pandemia de Covid-19. Hoje, as empresas estão em negociação para que a Aneel reconheça um prejuízo de R$ 5 bilhões, disse.

Por conta do prejuízo é que as distribuidoras apelaram aos benefícios para conseguir aumentar as arrecadações e também regularizar a situação dos consumidores, visto que os cortes na distribuição foram bloqueados pelo governo federal.

Quem não tem condições de pagar nem a negociação da dívida pode também recorrer a empréstimos específicos para pagar contas de luz atrasadas. 

Além disso, também é válido adotar as medidas indicadas pela Aneel para redução do consumo e fazer o cadastro para receber a tarifa social. 

Publicidade

Publicidade

O que mais você precisa saber sobre a conta de luz:

Corte de energia por não pagamento é impedido até o fim de 2021

Em junho a Aneel decidiu prorrogar por mais de três meses a proibição do corte de luz em casos de inadimplência dos consumidores de baixa renda. Ou seja, até o final de 2021 quem está com contas em atraso está imunes de corte de luz.

Entretanto, a renegociação é uma alternativa viável desde já para evitar mais complicações financeiras no futuro, já que os juros por atraso continuam correndo.

A decisão que vai ser rediscutida até setembro beneficiará 12 milhões de famílias que estão inscritas no Cadastro Único.

Jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) e especialista em Negócios Digitais. Tem mais de 600 artigos publicados em sites dos mais variados nichos e quatro anos de experiência em marketing digital. Em seus trabalhos, busca usar da informação consciente como um instrumento de impacto positivo na sociedade.
InstagramLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário