Pix: Informativo falso simulando e-mail da Caixa pode roubar dados ao fingir bloqueio – Tome cuidado!

A transferência por PIX já é um sucesso aqui no Brasil e cada vez mais é utilizado por milhares de pessoas.

Atualmente, 80 milhões de usuários já estão cadastrados e juntos já movimentaram R$ 787 bilhões. Vale saber que esse método de pagamento é aceito cada vez mais em plataformas e estabelecimentos.





No entanto, é preciso saber que a ferramenta do Banco do Central (BC) é uma fonte que atrai golpes pela internet. Continue lendo para entender!

hacker com celular e notebook
Criminosos aplicam golpe por e-mail avisando sobre Pix bloqueado

E-mail informa Pix falso

O site TecMundo contou em uma de suas matérias que recebeu um e-mail na última semana.

Ela conta que a mensagem é um clássico golpe de phishing, com um criminoso fingindo ser a Caixa Econômica Federal, isso inclui o logo da instituição, além de um botão de clique nas cores do banco, até o nome do “Caixa Econômica Federal” como remetente.





Observe na imagem abaixo:

e-mail falso da caixa
Fonte: TecMundo

O TecMundo explica que o conteúdo é bastante alarmista e com tons de urgência, um sinal clássico de fraude.

No e-mail, o suposto banco avisa que o cliente tem um valor alto de PIX bloqueado pelo sistema e que para liberá-lo, é preciso fazer uma atualização cadastral.

É preciso ter cuidado, pois, ao clicar no endereço suspeito e preencher as informações pessoais, o golpe está concretizado: o cidadão pode ter a identidade usada para finalidades ilícitas e sofrer fraude bancária, se ele for cliente da Caixa.

Como reconhecer o golpe do Pix?

Felizmente, esse golpe não é um dos melhores em termos de qualidade, o que facilita na hora de observar se os dados são verdadeiros ou falsos.

Note que o nome do endereço de e-mail é “creditodesbloquear”, hospedado do Gmail. Além disso, existem erros de concordância no texto que são fáceis de serem identificados.





Outro ponto que apresenta a falsidade do documento é a pressa para desbloquear o Pix.

Esses são alguns pontos que apesar de ser óbvios, podem facilmente pegar que está apressado ou que seja desaviado e que de fato está esperando por um PIX, vire vítima, pois tem medo de ter o serviço bloqueado.

Como não cair em golpes por e-mail?

Ninguém quer cair em golpes pela internet, mas é preciso saber que eles atingem milhares de contas todo mês e geram prejuízos financeiros bilionários.

Por este motivo, separamos 5 dicas para ajudar você a identificar os golpes por e-mail:



1- Não abra anexos ou clique em links que você não conhece o remetente.



Essa é a tática mais comum que os golpistas usam para roubar os dados. Ela é chamada de phishing, que significar “pescar” dados dos destinatários.

O golpista envia e-mail falso com links que ao serem clicados redirecionam a vítima a sites falsos, mas que se parecem com páginas confiáveis e que têm URL semelhante.

Além disso, se eles enviarem anexos e o destinatário baixar, os arquivos maliciosos capturam dados no computador.





Fique atento: se você receber e-mail assim, não abra e exclua assim que possível!

2- Desconfie de remetentes estranhos e até “conhecidos”

Desconfie sempre de desconhecidos que oferecem diversos itens diferentes, que tenham nome estranho ou que tenham uma mistura de símbolos.

Outra dica é para os nomes que pareçam familiares, pois eles podem ter pequenos erros de escrita que denunciam o cibercriminoso, além, é claro, de prestar atenção no endereço de e-mails.

3- Nunca forneça dados bancários ou cadastrais.

Geralmente, empresas e bancos não solicitam dados cadastrais ou bancários por e-mail. Por isso, se você receber algum e-mail pedindo dados ou para confirmá-los, desconfie.

4- Sempre confirme e-mail de bancos

Como vimos na imagem e no depoimento, os golpistas podem usar o nome de um banco para solicitar cadastro em algum serviço. Pode ser que eles até ofereçam um prêmio por esta ação ou informem que sua senha será bloqueada.

É comum eles usarem o nome do banco no endereço do e-mail e ainda usarem cores e imagens que compõem a identidade visual da instituição. Veja na imagem divulgada pela TecMundo mais acima.

Para não ser enganado, entre no site oficial do banco e busque informações de seu e-mail.

Vale saber que, muitas vezes, a instituição bancária envolvida nem é a que pessoa tem a conta, o que reforça a tentativa de golpe.

5- Dê preferência à retirada de boletos no site das empresas

Seja para pagar um financiamento, tirar uma segunda via de boleto ou quitar uma prestação de um produto comprado a prazo, prefira emitir seus boletos nos canais oficiais das empresas.

Desta forma, você diminui as chances de ser vítima de um golpe.

Fonte: TecMundo

Bruna Santos
Jornalista com mais de 7 anos de experiência. Atuou como redatora em jornais impressos, sites especializados em moda e agências de comunicação em Mogi das Cruzes, São Paulo e Goiânia. Fez parte da equipe voluntários da ONG Trupe do Riso, cuidando das redes sociais da instituição. Além de colaboradora da WebGo Content, atua na Agência Conect, especializada em comunicação e marketing para profissionais da Saúde.
FacebookInstagramLinkedinWikipédia

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário