Energia elétrica: Como reduzir o consumo? Confira aqui dicas essenciais!

Aumento na conta de luz em maio faz com que consumidores adotem novas práticas de consumo. Veja como utilizar menos luz e como adotar novas fontes de energia.

Energia elétrica

Diante da declaração da Agência Nacional de Energia Elétrica, a partir desse mês será aplicada a bandeira tarifária de cor vermelha na conta de luz. Essa modificação acrescenta cerca de R$4,16 a cada 100 Kwh por hora de consumo.

Apesar de o aumento da conta de luz não ser novidade no bolso do consumidor, a Empresa de Pesquisa Energética constatou que o consumo de energia elétrica em março de 2021 subiu 6% em relação ao mesmo período no ano passado.

Por ter atingido cerca de 43.447 GWh em apenas um mês, o consumo superou o maior nível desde 2004. Além disso, a Aneel também reajustou o preço da tarifa de transmissão de energia elétrica no país em aproximadamente 4% entre 2020 e 2021.

Como reduzir o consumo

Com o aumento previsto para as próximas contas os consumidores devem se preparar e se planejar financeiramente para efetuarem o pagamento.

Pensando em auxiliar os consumidores durante esse período, separamos algumas dicas de como reduzir o consumo e, consequentemente, conseguir pagar pelo serviço de distribuição e consumo de energia elétrica.

Para dar início às dicas é importante ressaltarmos que a maioria das medidas podem ser adotadas tanto na sua casa quanto no seu ambiente de trabalho e estudos.

A primeira dica é aproveitar ao máximo a luz solar, ou seja, mantenha as portas e as janelas dos ambientes abertas para que haja uma iluminação natural por pelo menos 5h. Essa prática reduz cerca de 36 Kwh por ano em apenas uma residência.

Outra dica bem importante é deixar os aparelhos eletrônicos desligados enquanto não estiver utilizando. De acordo com o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor, deixar a televisão, o micro-ondas, entre outros em stand-by consome cerca de 15% da energia.

ilustração de lâmpada com cifrão dentro
Conta de luz pode ficar mais barata com essas práticas de consumo

Outro vilão da conta de luz são os chuveiros elétricos, pois eles podem variar entre 75% e 90% do consumo mensal de energia de acordo com a rotina de banho dos consumidores. Sendo assim, vale a pena reduzir o tempo debaixo do chuveiro.

Passar roupa também pode influenciar significativamente o valor da cobrança de energia elétrica em casa. A dica nesse caso é deixar acumular uma boa quantidade de peças para passar uma única vez, pois o processo de aquecimento do zero demanda muita energia.

Outra alternativa para economizar energia na hora de passar roupa é desenrolar as peças na hora de estender no varal para que elas fiquem menos amassadas quando secar.

Climatizadores também aumentam bastante o consumo de energia elétrica e, por isso, é fundamental manter o ambiente fechado quando quiser resfriar ou aquecer o espaço. Qualquer brecha pode exigir mais consumo do aquecedor ou do ar-condicionado.

Trocar as lâmpadas convencionais por lâmpadas de LED reduz em aproximadamente 80% o consumo de energia, além desse modelo ter maior tempo de durabilidade.

Energia limpa

Como podemos observar, as condições de fornecimento de energia elétrica implicam no consumo de luz e, consequentemente, na conta.

Contudo, existem algumas alternativas para que esse processo seja evitado e elas são conhecidas como fontes de energia limpas e renováveis.

De modo geral, esse tipo de energia não polui o meio ambiente ou polui bem menos do que as tradicionais fontes de energia e custam bem menos para o bolso do consumidor.

Entre elas podemos mencionar:

  • Energia Solar Fotovoltaica;
  • Energia Eólica;
  • Energia Hídrica;
  • Biogás;
  • Entre outros.

Até 2017 cerca de 23,8% da energia mundial tinha como base os recursos renováveis. A aplicação desses sistemas em residências, empresas e escolas está reduzindo cada vez mais o efeito estufa e o custo para o consumidor.

Para implementar qualquer uma dessas fontes de energia é necessário pesquisar e comparar suas necessidades com as capacidades de distribuição e funcionalidade de cada uma delas.

Julia de Paula
Julia é formada em jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo e, no momento, atua como redatora para o portal NoDetalhe. Ao longo da carreira, a jornalista tem se especializado em produção de conteúdo otimizado para motores de busca e conversão, além de gerenciamento de mídias sociais e marketing digital.
Linkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário