Imposto de Renda: quais são os erros mais comuns na declaração?

Anualmente, entre os meses de março e abril, o Imposto de Renda (IR)é recolhido pela Receita Federal.

Embora seja uma obrigação às pessoas que se enquadram como declarantes desse tributo todo ano vêem-se trabalhadores com declarações retidas devido a erros.

Publicidade

Publicidade

Pensando nisso, reunimos neste post os erros mais cometidos no momento da declaração do imposto! Saiba mais a seguir.

1. Descuidos com a digitação para declarar o Imposto de Renda

mulher irritada

Muitas pessoas emitem a declaração com pressa e assim, acabam adicionando números a mais.

Para evitar incorreções desse tipo, a Receita Federal não aceita mais o ponto separador dos centavos.

Publicidade

Publicidade

Em vista disso, caso nada tenha sido digitado, dois zeros após a vírgula são acrescentados de forma automática.

2. Esquecer de incluir a renda dos dependentes

Não há nada de errado em promover a declaração dos filhos como dependentes. Contudo, se eles possuem alguma renda, é preciso que ela seja declarada.

Então, não se esqueça de incluir a renda dos filhos caso eles tenham. Pois, esse é um erro bem comum.

3. Ficha de rendimentos tributáveis com erros

Além de as informações terem que estar corretas, elas precisam estar completas. A falta de informações impossibilita que a análise seja concluída com êxito.

Isso porque, para saber se o que está sendo declarado está realmente correto, a Receita Federal cruza os dados.

Logo, com o intuito de evitar que a sua declaração seja enviada para a malha fina, faça a revisão da ficha de rendimentos tributáveis antes de declarar.

4. Ausência de rendimentos no Imposto de Renda

Publicidade

Publicidade

Ainda que se trate de rendimentos pequenos, é importantíssimo que eles sejam declarados.

Casos assim ocorrem com pessoas que recebem pagamentos advindos de fora ou pelos trabalhadores independentes.

A respeito disso, as organizações devem declarar essas quantias mesmo que os valores sejam considerados baixos.

5. Despesas médicas não comprovadas

Essa é uma falha bastante comum e que retém inúmeras declarações do IR.

Publicidade

Isso acontece quando é feita a declaração de gastos na área da saúde por meio de recibos e sem a comprovação fiscal.

Publicidade

Com isso em vista, é válido destacar que o recibo não tem índole fiscal. Como isso não é informado ao paciente, a despesa obtida fica sem comprovação.

Logo, para evitar o envio da declaração para a malha fina, declare despesas médicas em gastos nesse âmbito.

6. Incoerência em contas bancárias

O indivíduo deve informar todas as contas bancárias que ele detém. Neste caso, a conta poupança também é incluída.

Publicidade

Publicidade

A respeito disso, as instituições financeiras são obrigadas a emitir um documento que comprove todas as contas associadas ao cliente.

Para conseguir esse documento, o cliente não precisa ir à agência. Assim, acessando a conta através do Internet Banking, o contribuinte consegue baixar e em seguida imprimir o documento sem sair de casa.

7. Declaração de Imposto de Renda associada a aluguéis

Tanto as pessoas que pagam aluguel quanto aquelas que os recebem, têm que incluir essas quantias na declaração do imposto.

Desse modo, a quantia recebida se refere a um rendimento tributável, por isso há a necessidade de sempre ser informado.

Para as pessoas que efetuam o pagamento, elas devem incluir a informação em “Pagamentos Efetuados” ao declarar o imposto de renda.

Veja também: Dúvidas sobre Imposto de Renda? Veja as respostas aqui!

Paulo Victor Silva
Estudante do curso de Jornalismo pela UFES. Dono de uma mente inquieta e curiosa. Além disso, é amante de leitura e apaixonado por música.
FacebookLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário