II Festival de Violeiros Ivanildo Vila Nova lota a praça Chico Porto

0

A Prefeitura de Caruaru, através da Fundação de Cultura e Turismo de Caruaru, promoveu, na tarde deste domingo (11), o II Festival de Violeiros Ivanildo Vila Nova. A Praça Chico Porto ficou lotada para receber, pelo segundo ano consecutivo, o festival, que contou com a participação de diversos repentistas e declamadores de Caruaru e de outras cidades.

O festival teve a participação das duplas: Raulino Silva e Raimundo Caetano; Antônio Lisboa e Edmilson Ferreira; Zé Carlos do Pajeú e Marivaldo dos Anjos; João Lídio e Edvaldo Zuzu; Sebastião Dias e Ze Viola; e Ismael Pereira e Gilmar de Oliveira; além dos declamadores: Chico Pedrosa e Iponax Vila Nova.

O poeta, que dá nome ao festival, Ivanildo Vila Nova, também marcou presença ao evento. “Essa é uma forma de agraciar a todos os cantadores e poetas do estado e do nosso nordeste”, ressaltou o poeta caruaruense. “Ivanildo é o poeta repentista mais importante da história da cantoria”, reafirmou o apresentador da festa, Rogério Meneses.

O festival foi criado no ano passado pela atual gestão da Prefeitura de Caruaru, através da FCTC, como parte da promoção da cultura popular. “É com muita alegria que organizamos essa representação da cultura popular. O repente é algo muito apaixonante, a praça lotada mostra o sucesso e o amor do público pela festa. Pelo segundo ano consecutivo podemos fazer a homenagem ao grande poeta Ivanildo Vila Nova” afirmou a presidente da Fundação de Cultura e Turismo, Maria Alves.

“A grande presença do público é a essência desse festival, graças ao amor pela cultura, música e poesia, esse encontro se tornou esse grande sucesso. São cantadores e poetas de todo nordeste participando dessa festa. Os repentistas no São João tem seu espaço, agora temos consolidado o festival e voltaremos o projeto Viola na Vila, levando cantoria para povoados da zona rural”, disse a prefeita Raquel Lyra.

Curta no página no facebook
Cidade de Pesqueira, no Agreste, começa a receber água do Rio São Francisco







Comentários