Financiou a casa própria em 30 anos? Saiba como quitar em apenas 3

Se você entrou em um financiamento imobiliário de 30 anos, mas pretende quitar a dívida antes do previsto, saiba que é possível. Trata-se da amortização.

Com ela, o cliente antecipa as parcelas que seriam pagas no futuro e consegue reduzir o valor da dívida e dos juros. Continue lendo para entender melhor como funciona.

Publicidade

Publicidade

É possível realizar amortização de financiamento de 30 anos em 3. Saiba como!
É possível realizar amortização de financiamento de 30 anos em 3. Saiba como!

O que é amortização de um financiamento?

Primeiro é preciso saber que quando a pessoa entra em um financiamento ela passa a dever ao banco o valor que pegou emprestado (o valor do imóvel) e os valores dos juros que se acumulam durante todo o período de pagamento. Neste exemplo são 30 anos de juros sobre juros.

A amortização é o mesmo que pagar o financiamento, mas neste caso, a amortização se refere ao pagamento antecipado do saldo devedor.

Coloque o dinheiro extra na amortização

Para quitar 30 anos de financiamento em apenas três é preciso ter uma boa organização financeira e muita disciplina.

Publicidade

Publicidade

Por isso, a dica é: conseguiu economizar no mês ou recebeu algum valor extra, como décimo terceiro salário, horas extras ou participação nos lucros? Use o valor na amortização.

O advogado e economista, Paulista Akiyama, em entrevista ao UOL Economia, explica que o consumidor deve acompanhar seu saldo de Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), pois esse dinheiro pode ser usado na amortização.

Como quitar 30 anos em 3?

Para você entender melhor, veja esse exemplo:

Uma pessoa assinou um financiamento de R$ 200,00 para pagar em 30 anos, com 360 parcelas. Ela usou a tabela SAC, a mais comum nesse caso, na qual a parcela começa mais alta e vai diminuindo ao longo do tempo.

Se considerar juros de 7% ao ano e correção pela TR, ao final dos 30 anos, o cliente terá pago R$ 404,111, segundo o CEO da ATTA, startup do mercado imobiliário, Renato Camporrino, em entrevista para o UOL Economia.

Se essa pessoa conseguir amortizar e quitar todo o valor em três anos, ela terá que desembolsar R$ 230.902,00, sendo R$ 173.209,55 a menos. Mas, para isso ele precisará:

  • Primeiro ano: Pagar as parcelas mensais + amortizar R$ 60 mil (R$ 5.000 por mês);
  • Segundo ano: Pagar as parcelas mensais + amortizar R$ 60 mil (R$ 5.000 por mês);
  • Terceiro ano: Pagar as parcelas mensais + amortizar R$ 66 mil (R$ 5.500 por mês).
Publicidade

Publicidade

Ao final dos três anos, o financiamento é quitado com o pagamento de R$ 44.722,90 das parcelas mensais e a soma de R$ 186.173,54 pagos através da amortização.

Diminuir o valor das parcelas ou o tempo de dívida?

No exemplo acima, a amortização foi o tempo da dívida, para diminuir o prazo do financiamento. Isso evita que o cliente tenha que pagar muitos anos de juros sobre juros.

Mas, saiba que também é possível amortizar o valor das parcelas, fazendo com os valores mensais encolham.

No entanto, a escolha depende do objetivo do comprador, sendo terminar de pagar logo ou pagar as parcelas menores, e do seu perfil, como explica o especialista em planejamento financeiro, André Aragão, em entrevista para o UOL Economia.

Se o comprador tem muita dificuldade de manter o orçamento familiar, por exemplo, recomendo que reduza o valor das parcelas. Agora, se ele consegue manter todas as contas em dia, o ideal é diminuir o tempo da dívida”, destacou.

Publicidade

Se o comprador se interessou em diminuir o tempo de pagamento de 30 anos para 3, saiba que os bancos costumam oferecer simulações e a própria amortização por aplicativo ou internet banking, como é o caso da Caixa.

Publicidade

Além disso, o interessado também pode solicitar a amortização na agência, pessoalmente.

Lembre-se que na hora de pagar, é importante ter atenção para o tipo escolhido: amortização do tempo de dívida que vai reduzir o prazo de pagamento.

Como usar o FGTS na amortização?

A cada dois anos, os trabalhadores podem usar o saldo do FGTS para amortizar o financiamento imobiliário. Normalmente, essa operação é vantajosa, já que os rendimentos do FGTS atualmente estão em 3% ao ano e os juros dos financiamentos geralmente ficam entre 6% e 9% ao ano.

Publicidade

Publicidade

Para usar o saldo do FTGS, o trabalhador deve ir a uma agência da Caixa e solicitar o resgate do fundo para amortização.

Se o financiamento for da Caixa, é possível amortizar usando o aplicativo Caixa Habitação. Mas, é importante se atentar a alguns pontos, pois conforme a especialista em educação financeira da Acordo Certo, Bruna Alemman, em entrevista para o UOL Economia, a maioria dos bancos só permite pagar até 80% do financiamento com recursos do FGTS.

Além disso, ela afirma que se o comprador já usou o saldo do FGTS para comprar o primeiro imóvel, os valores do fundo poderão ser disponibilizados uma vez por ano para quitação parcial.

Busque orientações com seu banco sobre como usar o FGTS para amortização do financiamento.

Fonte: UOL Economia 

Jornalista com mais de 7 anos de experiência. Atuou como redatora em jornais impressos, sites especializados em moda e agências de comunicação em Mogi das Cruzes, São Paulo e Goiânia. Fez parte da equipe voluntários da ONG Trupe do Riso, cuidando das redes sociais da instituição. Além de colaboradora da WebGo Content, atua na Agência Conect, especializada em comunicação e marketing para profissionais da Saúde.
FacebookInstagramLinkedinWikipédia

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário