Fraude nos cartões LEVA passa a gerar processo criminal

Até o próximo dia ‪28 de fevereiro, a Associação das Empresas de Transportes de Passageiros de Caruaru ( AETPC) está realizando o processo de recadastramento dos cartões LEVA estudante rural e idoso. O procedimento foi iniciado no dia 4 de janeiro. O recadastramento tem como objetivo reduzir os números de fraudes no setor de transporte público.
Outra media adotada pela AETPC para reduzir o impacto das fraudes nos cartões dos beneficiários de gratuidades foi pleitear junto ao Ministério Público de Pernambuco que as fraudes constatadas no sistema de biometria sejam cabíveis de processo criminal.
A partir de agora, quem for pego praticando irregularidades na utilização dos cartões de bilhetagem eletrônica da cidade deverá responder a processo criminal. As fraudes serão comunicadas as autoridades e a Central de Inquérito do Ministério Público de Pernambuco. A medida passou a valer deste a última terça-feira (12).
A solicitação foi feita pela AETPC e acatada pelo MPPE e tem como finalidade combater o uso indevido dos cartões LEVA, combatendo a fraude no setor.
Para o diretor institucional da AETPC, Ricardo Henrique, fraudes no setor oneram o sistema e prejudicam a coletividade. “O uso indevido do benefício no sistema de transporte é um dos problemas graves que enfrentamos na maioria das cidades brasileiras. É importante respeitar o direito das pessoas , usando corretamente o benéfico conquistado para evitar a suspensão do mesmo”, disse.
divulgação

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar