Governo de Campo Grande avalia auxílio de até R$ 1,5 mil para bares, profissionais de eventos e cultura

O governo do Mato Grosso do Sul concederá até R$ 1 mil de auxílio emergencial em Campo Grande. O benefício será destinado a profissionais atuantes em bares, restaurantes e guias de turismo, que foram os setores mais afetados pela pandemia.

As famílias de baixa renda que residem no MS também vão ser beneficiadas, mas pelo programa Mais Social. Cerca de 100 mil famílias vão ser contempladas com o cartão alimentação de R$ 200 por mês. De acordo com o governo do estado, o auxílio emergencial em Campo Grande será pago durante seis meses. 

Publicidade

Publicidade

Além desta medida, as empresas optantes pelo Simples Nacional serão beneficiadas com isenção do ICMS até dezembro de 2022. O auxílio emergencial em Campo Grande faz parte do pacote de ações do governo mato-grossense, que vai injetar R$ 763 milhões na economia local para auxiliar os setores afetados.

O executivo estadual também irá investir R$ 4 milhões para promover eventos, com o objetivo de fomentar as atividades e o desenvolvimento econômico. A Cultura receberá R$ 21 milhões do FIC; os festivais terão verba de R$ 15 milhões e as obras de formas do patrimônio cultural receberão R$ 18,65 milhões.

auxílio emergencial em campo grande

Regras do auxílio emergencial em Campo Grande

As famílias que desejam participar do Mais Social para receber o cartão alimentação devem estar inscritas no CadÚnico, além de renda por pessoa na família não ultrapassar meio salário mínimo.

Publicidade

Publicidade

As crianças devem estar regularmente matriculadas e frequentando a escola – no caso da pandemia, participando das aulas ou entregando os trabalhos solicitados. Quem estiver dentro destes critérios, irá receber uma visita da equipe do programa. 

O programa será permanente em Campo Grande e terá 13ª parcela em dezembro. O cartão é do tipo alimentação, do Banco do Brasil, com bandeira Visa. Ele deverá ser utilizado apenas para comprar alimentos e produtos de higiene.

Não será possível utilizar o cartão para comprar bebidas alcoólicas, gasolina e produtos à base de tabaco. Também não é possível passar o cartão a terceiros que não cumpram os requisitos. Perderá o benefício quem comprar algum dos itens proibidos ou ceder o cartão a terceiros.

O beneficiário poderá utilizar o cartão do auxílio de forma livre para comprar alimentos e produtos de higiene. Os gastos serão monitorados pela Secretaria do Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho.

Ajuda aos microempreendedores locais

Além da isenção de ICMS até o fim do ano que vem, as empresas optantes pelo Simples Nacional terão isenção do IPVA para veículos vinculados aos estabelecimentos vinculados a bares, restaurantes e turismo. Já as empresas que não fazem parte do Simples, terão 5% da alíquota reduzida. 

Empresas dos setores afetados também terão acesso a uma linha de microcrédito com juros zero. Mas o empréstimo só será disponibilizado para microempreendedores com renda anual de até R$ 360 mil.

Publicidade

Publicidade

Os microempreendedores poderão solicitar até R$ 30 mil, com 6 meses de carência, além da possibilidade de parcelar o empréstimo em até 24 vezes.

Avatar
Jornalista formada pela Universidade Luterana do Brasil de Canoas/RS. Repórter, apresentadora, roteirista e redatora, com experiência em rádio, televisão e online.
FacebookInstagramLinkedinWikipédia

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário