Grupo de PIX: como não cair no golpe de esquema de pirâmide

Moedas do real
Não caia no esquema do grupo de PIX (imagem: reprodução/site Dinheirama)

Um novo modelo de pirâmide financeira está em circulação e vem ganhando forças nas redes sociais, é o chamado “grupo de PIX de 1 real”.

O golpe acontece quando pessoas divulgam a promessa de que ao transferir valores baixos, a partir de R$ 1, se torna possível adquirir uma renda de até R$ 100 por mês.

Publicidade

Publicidade

No entanto, pensando em te deixar por dentro sobre os perigos dessa pirâmide, reunimos os principais detalhes do assunto. Saiba mais a seguir.

Como funciona o grupo de PIX

Moedas do real
Não caia no esquema do grupo de PIX (imagem: reprodução/site Dinheirama)

O golpe do grupo de PIX tem início com uma pessoa, por meio do uso de uma rede social, na qual a utiliza para atrair mais pessoas.

Com isso, o golpista tem a ideia de criar um grupo no WhatsApp. A partir de então, com as pessoas convidando outros membros para o mesmo grupo, a pirâmide começa a ganhar forma.

Publicidade

Publicidade

Transferência financeira

É nessa etapa que entra em cena o PIX, meio utilizado para que o dinheiro seja transferido.

Pelo fato de o PIX permitir que sejam feitas transferências sem cobranças e sob qualquer quantia, o golpe se aplica muito bem com a seguinte proposta: “transferindo apenas R$ 1, você entra no grupo de PIX”.

O novo participante deve transferir de R$ 1 a R$ 5 para a pessoa que criou o grupo.

Crescimento da pirâmide

Aquele que conseguir trazer mais pessoas para o grupo, passa a ser um dos administradores do grupo de PIX no WhatsApp.

Dessa forma, a pessoa do grupo passa a receber dinheiro dos novatos que estão entrando.

Quando ocorre de o grupo atingir o limite de membros, um novo grupo é criado para que o esquema continue.

Origem do lucro

Publicidade

Publicidade

Como toda pirâmide, as pessoas que entraram primeiro no esquema são aquelas que possuem condições de obter mais lucro.

Isso porque, os membros do grupo começam a receber o dinheiro transferido dos novatos que entram no esquema depois.

O último sai prejudicado

O membro do grupo que iniciou o golpe e conseguiu faturar o lucro, sai do grupo de PIX.

Contudo, a pessoa que entra depois, não tem a mesma sorte. O dinheiro obtido pelo grupo já foi sacado. Com isso, mesmo que aconteçam novas rodas de depósitos, elas não vão cobrir os resgates daqueles que ficaram no esquema.

O esquema do grupo de PIX é crime

Publicidade

O grupo de PIX, que se trata de uma modalidade de pirâmide financeira, pode ser enquadrada como crime, pois o indivíduo tem a intenção de:

Publicidade

Obter ou tentar obter ganhos ilícitos em detrimento do povo ou de número indeterminado de pessoas mediante especulações ou processos fraudulentos (“bola de neve”, “cadeias”, “pichardismo” e quaisquer outros equivalentes); — é o que estabelece o art. 2º, inciso IX da Lei 1.521/51.

Nesse tipo de fraude, é importante ressaltar que os participantes que entraram no começo da pirâmide — quem criou o grupo de PIX — são as pessoas que saem no lucro, pois sacam o dinheiro antes de o esquema desmoronar.

Dicas para não cair em golpes do PIX

Para saber se uma proposta é ou não um golpe, vale a pena checar os seguintes detalhes:

  • Promessa de ganhos altíssimos em comparação a uma caderneta de poupança;
  • Oferta de prêmios àqueles que conseguirem atrair mais pessoas para o esquema;
  • Propostas que surgiram em redes sociais e que estão vinculadas às instituições financeiras que não possuem registros em órgãos reguladores e nem em cartórios.

Assim sendo, além seguir os critérios avaliativos para identificar uma pirâmide, é necessário que as pessoas tratem o PIX como qualquer outro meio de transferir valores, como tomar cuidado com a proteção de senhas de contas bancárias e cartão de crédito.

Paulo Victor SilvaEstudante do curso de Jornalismo pela UFES. Dono de uma mente inquieta e curiosa. Além disso, é amante de leitura e apaixonado por música.
Veja mais ›
Fechar