INSS: Pessoas com hipertensão podem solicitar alguma aposentadoria? Descubra!

Segurados do INSS podem solicitar auxílio-doença e aposentadoria por invalidez em casos de tratamento ou sequelas causadas por hipertensão.

Saiba quais são os riscos da doença e conheça as condições para solicitar os benefícios.

Hipertensão

A hipertensão, tradicionalmente conhecida como pressão alta, é uma doença crônica que acomete cerca de 36 milhões de adultos no Brasil.

Entre os idosos a taxa de diagnóstico de hipertensão atinge 60% da população de acordo com estimativa realizada pela Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo.

Os hipertensos possuem pressão sanguínea acima de 14 por 9, enquanto um registro considerado normal é de apenas 12 por 8.

Sendo assim, quanto maior a força que o sangue faz contra a parede arterial, maior é o nível de pressão.

Riscos da doença

Apesar de não ser diretamente a causa de mortes, a hipertensão contribui para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, bem como o infarto e o acidente vascular cerebral.

Ambas as doenças são consideradas as principais causas de morte no mundo. No Brasil, por exemplo, foram registrados aproximadamente 79 mil óbitos por AVC em um período de 10 meses em 2020.

Já o infarto causou mais de 120 mil mortes somente entre janeiro e abril deste ano, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia.

Causas e prevenção

A hipertensão está comumente relacionada à hereditariedade. No entanto, alguns hábitos e outras condições de saúde podem contribuir para o desenvolvimento da doença a longo prazo. Veja:

  • Tabagismo;
  • Colesterol elevado;
  • Estresse;
  • Sedentarismo;
  • Consumo de álcool;
  • Hipertireoidismo;
  • Consumo de sal em excesso;
  • Uso constante de medicamentos anti-inflamatórios.

O diagnóstico da hipertensão é um processo delicado, pois a doença não apresenta sintomas graves, apenas dor de cabeça, falta de ar, tontura e outros indicativos leves.

pessoa aferindo pressão
Hipertensos segurados do INSS devem se atentar aos requisitos para solicitar auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez

Com isso, um dos principais modos de prevenir a hipertensão é fazer a aferição periódica da pressão arterial, especialmente se existe histórico da doença na família.

Além desse procedimento, os médicos especialistas recomendam:

  • Exercícios físicos regulares;
  • Alimentação saudável;
  • Controle do estresse;
  • Redução do tabagismo e consumo de bebida alcoólica;
  • Controle e monitoramento de doenças como diabetes e hipertireoidismo;
  • Consumo de fibras;
  • Entre outros.

A adoção dessas práticas podem contribuir consideravelmente para a redução do aumento da pressão arterial após a vida adulta.

Vale lembrar que a doença não tem cura e, por isso, o tratamento e acompanhamento médico é indispensável.

Qualidade de vida

Como podemos observar, a hipertensão é uma doença que deve ser levada a sério e tratada assim que houver o diagnóstico de um especialista.

Por acometer homens e mulheres com mais idade é comum que segurados do Instituto Nacional do Seguro Social tenham dúvidas sobre a possibilidade de solicitar auxílio-doença ou aposentadoria por terem pressão alta.

No entanto, existem algumas recomendações do INSS sobre o procedimento que devem ser levadas em consideração. Acompanhe!

INSS

O auxílio-doença é um benefício concedido aos segurados que são afastados das atividades laborais por serem acometidos por doenças ou acidentes.

No entanto, o recurso é disponibilizado por um período de 15 dias ou pelo tempo necessário para o tratamento e recuperação do segurado.

No caso da aposentadoria por invalidez, por exemplo, o benefício é concedido aos segurados com incapacidade permanente para o exercício da profissão.

Em ambos os casos, para solicitar os benefícios é necessário apresentar documentos médicos, como laudos, exames, atestados e relatórios que comprovem as condições, bem como os tratamentos recomendados.

Auxílio-doença

Sendo assim, por não comprometer a qualidade de vida do segurado enquanto exerce as atividades laborais, o auxílio-doença não é concedido.

A exceção se aplica somente em casos de tratamento médico aprovado por um perito do INSS

Aposentadoria por invalidez

Em relação a aposentadoria por invalidez, a doença também não impede que o trabalhador mantenha a rotina.

Contudo, dependendo da situação, o perito pode considerar os riscos da doença para a atividade realizada, como em casos de sequelas causadas por AVC ou infarto.

Entre as doenças que garantem o benefício estão:

  • Doença de Parkinson;
  • Tuberculose ativa;
  • Alienação mental;
  • Cegueira;
  • Nefropatia grave;
  • Síndrome da deficiência imunológica adquirida (AIDS);
  • Esclerose múltipla;
  • Hanseníase;
  • Hepatopatia grave;
  • Espondiloartrose anquilosante;
  • Estado avançado de osteíte deformante (doença de paget);
  • Paralisia incapacitante e irreversível;
  • Neoplastia grave;
  • Cardiopatia grave;
  • Contaminação por radiação, com base em conclusão da medicina especializada.

Vale lembrar que a perícia médica do INSS deve ser agendada pelo segurado por meio do aplicativo MEU INSS ou diretamente pela central de atendimento no telefone 135.

Julia de Paula
Julia é formada em jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo e, no momento, atua como redatora para o portal NoDetalhe. Ao longo da carreira, a jornalista tem se especializado em produção de conteúdo otimizado para motores de busca e conversão, além de gerenciamento de mídias sociais e marketing digital.
Linkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário