Justiça decide que idosos precisam tomar 3ª dose da vacina contra covid, mas MP recorre

A 3ª dose da vacina contra covid tem causado polêmica. Isso porque a justiça decidiu por incentivar a aplicação em idosos, porém o Ministério Público recorreu da decisão. 

O debate sobre o tema voltou ao auge essa semana, com a aprovação de estudos que visam avaliar a necessidade de um reforço dos imunizantes já disponíveis. 





Além disso, alguns gestores públicos já anunciaram a intenção de realizar futuras campanhas contra o coronavírus no país.

Justiça decide que idosos precisam tomar 3ª dose da vacina contra covid, mas MP recorre
Justiça decide que idosos precisam tomar 3ª dose da vacina contra covid, mas MP recorre.

3ª dose da vacina contra covid: quais cidades já estão planejando aplicar

A Prefeitura do Rio de Janeiro, por exemplo, é uma das que anunciou que pretende aplicar uma terceira dose em idosos ainda em 2021, além de campanhas frequentes a partir do ano que vem.

Em São Paulo, o secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, afirmou haverão ciclos anuais de vacinação contra a covid-19. O Governo já até mesmo divulgou uma data:  17 de janeiro de 2022.





Porém, no mesmo anúncio, Gorinchteyn admitiu que ainda não existem estudos que comprovem essa necessidade de revacinação até o momento.

Discussão sobre 3ª dose em outros países

O debate sobre a necessidade da terceira imunização também ocorre em outros países. 

Israel, por exemplo, já começou a oferecer uma terceira dose para grupos vulneráveis, como pacientes que fazem quimioterapia, portadores de doenças autoimunes ou transplantados. 

Enquanto isso, o Reino Unido está planejando reforçar a vacinação de quem tem mais de 50 anos antes da chegada do inverno no hemisfério Norte, durante o segundo semestre de 2021. 

Aqui na América do Sul, no Chile, um grupo de pesquisadores sugeriu a necessidade de mais uma aplicação vacinal nos cidadãos que receberam a CoronaVac, que também é usada no Brasil em parceria com o Instituto Butantan. 

Nos Estados Unidos, Anthony Fauci, médico e diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas, disse que as duas doses das vacinas aprovadas por lá se mostram suficientes, mas serão esperados estudos para comprovar a eficácia de uma reaplicação no futuro. 

E no Brasil? Teremos uma reaplicação da vacina? 





Por aqui, alguns laboratórios já conseguiram aprovar com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a liberação de novos estudos para avaliar essa possibilidade de reforço com os seus produtos. 

Também serão avaliadas versões modificadas para imunizar contra às novas variantes. 

As empresas AstraZeneca e Pfizer devem começar em breve testes sobre os efeitos de uma terceira aplicação de suas vacinas em voluntários brasileiros. 

Porém, não está definido se haverá foco maior em idosos ou em algum grupo específico nesses dois trabalhos.



Em nota publicada, a Anvisa explicou que: 



 Todas as vacinas autorizadas no Brasil garantem proteção contra doença grave e morte, conforme os dados publicados (…) não há estudos conclusivos sobre a necessidade de uma terceira dose ou reforço. 

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, também questionou o debate acerca do assunto que, em suas palavras, traz “insegurança à população”.

De acordo com os especialistas ouvidos pela BBC Brasil, antes de incentivar e afirmar a necessidade de uma 3ª dose da vacina contra covid, é preciso saber quanto tempo dura a imunidade após as vacinas, qual o grau de ameaça das novas variantes e como está a distribuição desses produtos pelo mundo.

Apenas com a resposta dessas perguntas, é possível direcionar as imunizações. Outro ponto levantado é a questão social, considerando que, enquanto alguns estão pensando na terceira dose, outros ainda não receberam nem mesmo a primeira e continuam sem datas previstas e atrasados. 





As informações são da BBC Brasil. 

Amanda Lino
Jornalista com mais de 8 anos de experiência. Trabalhou como redatora, repórter e produtora na emissora Nossa Rádio FM e produtora na Metropolitana AM, depois foi diretora-geral do conhecido podcast Mamilos, passou por algumas agências de São Paulo e Rio de Janeiro e agora, além de colaboradora da WebGo Content, é Copy Content na In House da divisão agrícola da Bayer e Host/Criadora do podcast "Me Empresta Seus Óculos".
InstagramLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário