Imposto de Renda 2021: Veja como declarar saques emergenciais do FGTS

Todos os anos é esperado que muitos trabalhadores brasileiros façam a declaração do Imposto de Renda, justificando todos seus custos, compras, bens e também investimento de dinheiro em determinadas ações.

Você recebeu os saques emergenciais do FGTS e não sabe como conseguir fazer essa declaração do benefício diretamente no site da Receita? Veja abaixo um guia completo para realizar esse processo e fique por dentro.

Imposto de Renda 2021: Como funciona a declaração?

Imposto de Renda 2021: Como funciona a declaração?

Caso você tenha feito o saque emergencial no valor de até R$1045 correspondentes ao FGTS – Fundo de Garantia do Tempo de Serviço -, correspondente ao ano passado, é importante saber que esse valor precisa ser informado diretamente na declaração do Imposto de Renda de 2021.

Isso também vale para as pessoas que realizaram o saque-aniversário ou tiraram demais recursos do FGTS para realizar a compra do imóvel, seja por causa de demissão ou por demais motivos dos quais permitem com que esse saque seja feito.

É importante lembrar que não são todos os trabalhadores dos quais precisam realizar a declaração do Imposto de Renda, somente para aqueles que se enquadram em pelo menos algumas das exigências para fazer a entrega da declaração do Imposto de Renda de 2021, como é o caso de quem recebeu salários acima de R$28.559,70 correspondente ao ano passado.

Para aqueles que sacaram mais de R$40 mil do FGTS no ano de 2020, também é necessário fazer a apresentação da declaração. O processo para conseguir preencher a ficha da declaração é igual para quem já realizou o saque de R$1 mil, R$40 mil ou de qualquer outro valor referente ao FGTS.

Acompanhe abaixo como funciona todo o procedimento para fazer o seu e fique por dentro.

Como fazer a declaração do saque emergencial?

O FGTS precisa ser declarado diretamente na ficha de rendimentos isentos, visto que esse benefício é conhecido por ser um rendimento isento. Então, ele não vai alterar diretamente na base de cálculo do seu Imposto de Renda, mesmo independente de qual é o valor da quantia que foi sacada pelo fundo.

Mas, os valores que são sacados precisam estar dentro dos informes da declaração para conseguir comprovar qual é a origem deste dinheiro, principalmente quando falamos sobre quantias consideradas altas, evitando assim com que caia na malha fina já conhecida da Receita Federal.

O valor que é sacado do FGTS precisa ser informado diretamente na ficha de “Rendimentos isentos e não tributáveis”, procure na ficha logo no menu esquerdo do programa de preenchimento da declaração do IR 2021. Depois disso, clique na opção “Novo”.

Como fazer a declaração do saque emergencial?

Na nova janela que irá se abrir escolha por “Tipo de rendimento” pelo código de numeração 04 – Indenizações por rescisão de contrato de trabalho, incluindo a título de PDV, acidente de trabalho e por fim, FGTS.

Agora é o momento que você precisa escolher o “beneficiário”, do qual também pode ser o “titular”, caso a conta do FGTS for sua ou também, “dependente”, caso o saque que tenha sido feito do FGTS seja de um de seus dependentes.

Coloque o seu CNPJ e também o nome de qual é a fonte pagadora, nesse caso do FGTS, a fonte é diretamente a Caixa Econômica Federal, da qual o CNPJ é o 00.360.305/0001-04. Basta informar o valor total do saque do ano de 2020 e então concluir o preenchimento da ficha clicando na opção de “Ok”.

Quem mais tem que declarar o Imposto de Renda?

É comum que muitas pessoas tenham dúvidas sobre quem são aqueles que precisam fazer a declaração do Imposto de Renda, portanto, veja abaixo se você se encaixa nessa necessidade:

  • Caso no ano de 2020 tenha tido rendimentos acima de R$28.559,70;
  • Quem recebeu rendimentos não tributáveis ou tributáveis na fonte acima de R$40 mil, como indenizações trabalhistas, herança, doações, seguro e mais;
  • Quem possui receita bruta acima de R$142.798,50 em atividade rural;
  • Proprietários de bens acima de R$300 mil;
  • Quem possui ganhos de capital na alienação referente a bens ou direitos, além da aplicação em bolsa de valores, por exemplo;
  • Quem vendeu imóvel e usou o dinheiro para comprar outro imóvel – no prazo de 180 dias da venda;
  • E por fim, quem passou a morar no país em qualquer mês do ano de 2020.

Avatar
Jornalista formada pela PUCPR viciada em música de todos os tipos, livros e séries. Mestre em curiosidades inúteis, está sempre procurando fugir da rotina.

Deixe seu comentário