INSS libera mais de R$60 mil em atrasados. Confira se você pode receber

O Instituto do Seguro Social, o INSS, liberou mais de 62 mil reais em pagamentos atrasados de 2020. Além disso, o Conselho da Justiça Federal segue efetuando a liberação de um total de R$ 1,3 bilhão para a realização do pagamento de Requisições de Pequeno Valor, as RPV’s. 

A soma de requisições pagas atingirá, aproximadamente,  148.226 beneficiários em um total de 120.399 processos. 

Do valor pago, mais de R$ 1 bilhão foi destinado a atrasados do INSS. Neste grupo, 77.746 segurados receberão o pagamento, com um total de 62.301 processos.

INSS libera mais de R$60 mil em atrasados. Confira se você pode receber
INSS libera mais de R$60 mil em atrasados. Confira se você pode receber

Quem recebe os pagamentos dos atrasados do INSS

O lote do mês de fevereiro será pago aos segurados que as ações foram totalmente finalizadas e que tiveram a ordem de pagamento expedida pelo juiz em outubro.

Além disso, aos beneficiários dos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, que são atendidos no Tribunal Regional Federal da 3ª Região, estão destinados R$ 202 milhões.

O Tribunal informou que as áreas técnicas estão trabalhando no processamento dos recursos para homologação dos valores, pagamento, abertura das contas, atualização de sistemas e comunicação aos Juízos. Porém, o procedimento só será finalizado no final do mês. 

Como consultar os pagamentos

Para saber se você será beneficiado, basta consultar  o processo de pagamento através do  site do Tribunal Regional Federal. 

Ao acessar, procure a opção “Requisições de pagamento” e, em seguida, digitar os próprios dados ou do advogado.

Depois, observe o campo “mês ano da proposta”. Nele, precisa constar “10/2020” para que o benefício seja liberado.

As informações são do Portal Notícias Concursos

Amanda Lino
Jornalista com mais de 7 anos de experiência em redações de rádio, TV e internet. Além de colaboradora da Webgo Content, Amanda também é host do podcast Me Empresta Seus Óculos, que trata sobre cotidiano.

Deixe seu comentário