INSS inicia pagamentos de agosto dia 25 de agosto: confira o calendário

O INSS – Instituto Nacional do Seguro Social -, fará o pagamento do benefício dos aposentados e pensionistas que recebem um salário mínimo – R$1,1 mil -, ao mês.

Esses depósitos são referentes ao mês de agosto e continuam no calendário conforme o último número do NIS de cada indivíduo.

Publicidade

Publicidade

Esses pagamentos serão feitos em duas partes: primeiro com os beneficiários que recebem no máximo um salário, depois, para o grupo que recebe acima de um salário.

Pela previsão do INSS, esses pagamentos referentes ao primeiro grupo terão início nessa quarta-feira, chegando ao fim no dia 8 de setembro. Enquanto isso, o outro grupo receberá entre 1º de setembro até o dia 8 de setembro.

INSS inicia pagamentos de agosto dia 25 de agosto: confira o calendário
INSS inicia pagamentos de agosto dia 25 de agosto: confira o calendário. Foto: Reprodução/FDR.

Para conseguir fazer a consulta dessas transições referentes ao benefício, o segurado deve acessar diretamente o app ou o site do Meu INSS, escolhendo a opção de “Extrato de pagamento e benefício”.

Publicidade

Publicidade

Veja o calendário de pagamento do INSS de agosto

Calendário de pagamentos INSS 2021
Calendário de pagamentos INSS 2021 | Fonte: Folha de São Paulo

Segurados que recebem apenas um salário

  • NIS com final 1 – 25 de agosto;
  • NIS com final 2 – 26 de agosto;
  • NIS com final 3 – 27 de agosto;
  • NIS com final 4 – 30 de agosto;
  • NIS com final 5 – 31 de agosto;
  • NIS com final 6 – 01 de setembro;
  • NIS com final 7 – 02 de setembro;
  • NIS com final 8 – 03 de setembro;
  • NIS com final 9 – 06 de setembro;
  • NIS com final 0 – 08 de setembro.

Segurados que recebem mais de um salário

  • NIS com final 1 e 6 – 01 de setembro;
  • NIS com final 2 e 7 – 02 de setembro;
  • NIS com final 3 e 8 – 03 de setembro;
  • NIS com final 4 e 9 – 06 de setembro;
  • NIS com final 5 e 0 – 08 de setembro.

Como verificar o histórico de pagamento?

Se você quer acompanhar as outras transações financeiras do INSS durante os últimos meses, é possível realizar esse procedimento rapidamente consultando o extrato de pagamentos.

Esse procedimento pode ser feito da seguinte maneira:

Pelo Aplicativo Meu INSS

  • Acesse o Meu INSS, com a senha pessoal;
  • Escolha a opção de “Extrato de Pagamento de Benefício”
  • Se preferir, imprima o documento ou tenha o PDF dele.

Nas agências da previdência

  1. Acesse o app Meu INSS
  2. Informe seus dados pessoais e clique em “não sou um robô”, depois em “continuar sem login” rapidamente;
  3. Clique em “Novo requerimento”;
  4. Digite no campo “pesquisar” a palavra “pagamento” e então selecione o serviço de agendamento;
  5. Compareça até à unidade do INSS, no dia e na hora marcados, com todos os documentos necessários.

No Caixa eletrônico do Banco

Aqueles que são correntistas da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil, tem a possibilidade de consultar o seu extrato rapidamente no caixa eletrônico ou em demais serviços que são oferecidos pela internet

Se tiver demais dúvidas, é indicado que converse com o gerente de sua agência ou com um especialista.

Novas regras para aposentadoria

Começando no mês de novembro de 2019, com a reforma da previdência, algumas mudanças foram inseridas, incluindo alguns requisitos para a aposentadoria por idade.

Veja abaixo como funcionam:

  • Homens: 65 anos e tempo de 15 anos de trabalho e contribuição;
  • Mulheres: 62 anos e tempo de 15 anos de trabalho e contribuição.
Publicidade

Publicidade

O tempo de trabalho é adicionado para aqueles que sejam cadastrados no INSS, contribuindo previamente antes da reforma.

Aqueles que começaram suas vidas profissionais, devem iniciar a contribuição o quanto antes, visto que precisam comprovar os 20 anos de trabalho.

Valores das alíquotas e contribuição

Até antes da Reforma da Previdência, os trabalhadores do setor privado faziam o recolhimento de 8% até 11% da contribuição previdenciária, dependendo do salário bruto.

Com essas mudanças das novas regras referentes a aposentadoria, porém, acontecerá um escalonamento das alíquotas, que podem variar de 7,5% até 14% na iniciativa privada, sendo de 7,5% e 22% dentro do setor público.

Publicidade

Essas alíquotas serão distribuídas conforme a faixa dos salários dentro dos padrões do Imposto de Renda. Veja abaixo como funcionará:

Publicidade

  • Até 1 salário mínimo: 7,5% — 7,5%;
  • R$ 998,01 a R$ 2.000: 9% — 7,5% a 8,25%;
  • R$ 2.000,01 a R$ 3.000: 12% — 8,25% a 9,5%;
  • R$ 3.000,01 a R$ 5.839,45: 14% — 9,5% a 11,68%;
  • R$ 5.839,46 a R$ 10.000,00: 14,5% — 11,68% a 12,86%;
  • R$ 10.000,01 a R$ 20.000,00: 16,5% — 12,86% a 14,68%;
  • R$ 20.000,01 a R$ 39.000,00: 19% — 14,68% a 16,79%;
  • Acima de R$ 39.000,00: 22% — 16,79%.

Continue acompanhando nosso site para receber essa e demais informações sobre o pagamento da aposentadoria, além de demais atualizações sobre eventuais mudanças.

Fonte: Istoé Dinheiro e FDR.

Jornalista formada pela PUCPR viciada em música de todos os tipos, livros e séries. Mestre em curiosidades inúteis, está sempre procurando fugir da rotina.

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário