Investimentos na poupança atingiram R$6,37 bilhões em julho e supera número de depósitos

Devido ao impulsionamento das novas rodadas de pagamentos do auxílio emergencial e da alta dos juros,  a poupança registrou o quarto mês seguido de desempenho positivo. 

De acordo com o Banco Central, apenas no mês de julho a população brasileira depositou cerca de R$6,73 bilhões a mais na caderneta da poupança do que sacaram.

Publicidade

Publicidade

Segue em baixa

Apesar do registro, a captação de recursos é inferior se comparada ao mesmo período do ano passado, enquanto os brasileiros depositaram R$28,14 bilhões a mais do que retiraram da poupança.

Poupança não é a melhor opção para investimentos

Incluindo o mês de julho a poupança acumulou somente nos primeiros sete meses do ano cerca de R$10,16 bilhões em retirada líquida.

Vale ressaltar que esse número é o maior registrado para o período desde 2019 onde os depósitos chegaram a R$16,1 bilhões.

Publicidade

Publicidade

Auxílio emergencial

Como podemos observar o principal fator nesse resultado positivo para a poupança foi a retomada do pagamento do auxílio emergencial. 

O auxílio emergencial é um benefício implementado durante a pandemia da Covid-19 que oferece o repasse mensal de valores específicos a trabalhadores informais e de baixa renda, microempreendedores individuais e contribuintes individuais do Instituto Nacional do Seguro Social.

O depósito realizado pela Caixa Econômica Federal foi feito diretamente nas contas poupanças digitais que acumulam rendimentos. 

A nova rodada gerou pagamento de parcelas de R$150, R$250 e R$375 por mês conforme a família do beneficiário.

Em 2020 a poupança captou R$166,31 bilhões em recursos, sendo o maior da série histórica anual. 

Pandemia

Contudo, não foi somente o auxílio emergencial que impulsionou a poupança. Também no ano passado a aplicação financeira mais tradicional dos brasileiros atraiu interesses por conta da instabilidade no mercado de títulos públicos durante o pico da pandemia do novo coronavírus.

Rendimento

Publicidade

Publicidade

Outro fator interessante a ser mencionado é que as recentes elevações na Taxa Selic estão promovendo o interesse do brasileiro na caderneta de poupança.

Este ano as pesquisas apontam que a inflação oficial pode chegar a 6,79% pelo IPCA e, com isso, a poupança renderia pouco menos de 3,675% este ano se Selic seguir em 5,25%.

Facilidade

Outro atrativo vinculado à poupança é a facilidade em realizar a aplicação do dinheiro e a cultura do brasileiro em relação a investimentos mais conservadores.

Contudo, vale lembrar que a taxa básica de juros também é responsável por determinar o rendimento da caderneta e por conta da mínima histórica a poupança está perdendo para a inflação. 

Publicidade

Apenas no ano passado, enquanto a poupança rendeu 1,99%, o IPCA terminou o ano em 4,52%. Isso significa que o dinheiro armazenado na poupança em 2020 perdeu poder de compra.

Publicidade

Saia da poupança

A partir desse cenário, alguns especialistas avaliam que outros investimentos são melhores do que a poupança apesar de não serem mais práticos ou mais fáceis de aplicar.

Outros investimentos oferecem taxas de administração baixas, corretagem zero, acesso a ativos no exterior e operações pelo celular. 

Sendo assim, atualmente o brasileiro encontra diferentes acessos a investimentos e uma série de informações disponíveis na internet sobre como aplicar dinheiro de acordo com as próprias necessidades.

Publicidade

Publicidade

Dessa forma, o investidor brasileiro não pode mais arrumar desculpas para aplicar o dinheiro em investimentos conservadores e pouco rentáveis, especialmente a poupança, que rende apenas 70% da taxa básica de juros.

Outros investimentos

Alguns dos investimentos alternativos à poupança são:

  • Tesouro Direto;
  • Certificado de Depósito Bancário (CDB);
  • Letra de Crédito Imobiliário (LCI);
  • Letra de Crédito do Agronegócio (LCA);
  • Letra de Câmbio (LC);
  • Fundos Imobiliários.

Cada um deles possui condições diferentes para os investidores e são mantidos e administrados por instituições distintas, como bancos e o próprio governo federal.

O Tesouro Direto é voltado para venda de títulos públicos federais para pessoas físicas de forma online.

O CDB é oferecida por bancos a fim de captar fundos e rende juros superiores à poupança.

O LCI e o LCA  são investimentos em renda fixa que oferecem isenção do Imposto de Renda.

Já o LC é ativo de renda fixa emitido por financeiras e os Fundos Imobiliários são um conjunto de investimentos no segmento de imóveis.

Fonte: Agência Brasil, UOL e Estadão.

Julia é formada em jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo e, no momento, atua como redatora para o portal NoDetalhe. Ao longo da carreira, a jornalista tem se especializado em produção de conteúdo otimizado para motores de busca e conversão, além de gerenciamento de mídias sociais e marketing digital.
Linkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário