Ivan Bulhões faz 88 anos

1

Ivan Bulhões completa hoje 88 anos, é um ícone do rádio nordestino. Radialista, cantor e compositor. É natural de Alagoas, de Rio Larga.

Ivan Bulhões teve um papel importante na divulgação de muitos artistas da região, nomes como o de Jacinto Silva, Banda de pífano de Caruaru, também alagoanos.

A contribuição dada por Ivan é incalculável para consolidação do forró, pois suas caravanas tiveram papel decisivo para consolidar e divulgar a nossa música e as raízes deste movimento cultura que se chama forró.

Nascido no dia 12 de março de 1930, na Usina Utinga Leão, perto de Maceió, está com seus 82 anos de vida, boa parte dela ligada ao forró. São mais de 5 décadas como radialista, tendo iniciado em 1º de abril de 1962, tendo, também, esse tempo morando em Caruaru.

Caruaru como cidade-polo de forrozeiros deve muito a Ivan Bulhões: juntamente com outras figuras conhecidas (irmãos Almeida, Lídio Cavalcanti, Agenor Farias, e, em tempos mais recentes, Givanildo Silveira, Sebá Alves, Jerimum, dentre outros), Ivan foi criando estratégias de divulgação da música que estava sendo construída em Caruaru, seguindo os passos deixados por Luiz Gonzaga.

Assim sendo, baião, xote, xaxado, arrasta-pé, rojão, coco, toada, diversos destes ritmos que passaram a ser associados ao Nordeste, certamente foram muito impulsionados nos programas feitos por Ivan Bulhões, principalmente na “Aquarela Nordestina”, na antiga Rádio Difusora. Todos que já ouviram Ivan Bulhões, sejam eles de Caruaru ou de outra região, devem lembrar expressões como “quaráquaquá”, “reguenguela do horário”, “hora da roedeira” e “beijinho nas crianças”.

Paixão pelo rádio

Ivan começou profissionalmente como jornalista esportivo do Diário da Noite. Em 1962, foi contratado pela Rádio Difusora, na qual trabalhou durante 22 anos. Trabalhou nas Rádios Liberdade e Difusora de Pernambuco. Em 1964, passou a trabalhar também na Rádio Jornal, onde permaneceu apresentando seu programa durante 40 anos.

Na década de 1980, criou a “Caravana Ivan Bulhões”, com músicos da cidade de Caruaru, que percorreu durante as décadas de 1980 e 1990, todos os estados do Nordeste apresentando o forró de Caruaru. Com os artistas dessa caravana foram gravados 4 discos. Entre outros artistas fizeram parte dessa caravana os artistas Jacinto Silva, Bau dos Oito Baixos e Azulão.

Como compositor, tem cerca de 50 músicas com diferentes parceiros. Atuou também como empresário, tendo produzido shows de diferentes artistas, entre os quais, Luiz Gonzaga. Em 1980, teve a composição “Reizado da Conceição”, parceria com Rita Ribeiro, lançada pelo selo Uirapuru/CBS no LP “Do jeito que meu tocava”, de Abdias dos oito Baixos.

Em 2001, teve a música “Sabiá da mata”, parceria com Jacinto Silva, gravada por Silvério Pessoa, no CD “Bate o Mancá – O Povo dos Canaviais”. Em 2004, sua caravana, então formada por Jaílson Rosset, Domingos Acyoli, Renilda Cardoso e Azulão, apresentou-se na famosa Festa de São João de Caruaru.

Entre as diversas homenagens que recebeu estão os títulos de cidadão honorário das cidades de Caruaru, Riacho das Almas, Santa Cruz do Capibaribe, Jataúba e Cupira.

Por: Paulo Nailson ( Cultura e Cidadania)

Chuvas elevam o nível de barragens em Pernambuco

Curta nossa página no Facebook

Comentários