Juros do cheque especial sobe 126% em julho e rotativo do cartão de crédito cai em 328%

Apenas quem já se endividou com o cheque especial, sabe o quão complicado é lidar com os juros dessa modalidade de crédito. 

E, infelizmente, a notícia não é boa. Os juros que já eram altos, subiram mais ainda. Mas, a boa notícia é que o juro do rotativo do cartão de crédito apresentou queda, em comparação com o último mês. 

Publicidade

Publicidade

Saiba mais sobre esses números e veja o percentual de juros de outras modalidades de crédito. 

Juros do cheque especial sobe 126% em julho e rotativo do cartão de crédito cai em 328%
Juros do cheque especial sobe 126% em julho e rotativo do cartão de crédito cai em 328%.

Juros do cheque especial: aumento foi mais de 100%

Segundo dados divulgados pelo Banco Central, os juros do cheque especial subiram de 122,9%, em maio, para 125,6% ao ano, em junho. 

Na comparação com junho do ano passado também houve alta. Porém, vale ressaltar que esses são números médios. 

Publicidade

Publicidade

Isso porque eles podem variar para cada situação específica, considerando que os bancos oferecem taxas diferentes de acordo com o plano contratado pelo cliente e a relação entre eles. Ou seja, clientes com bons relacionamentos bancários podem conseguir juros menores. 

Rotativo do cartão de crédito: juro apresenta queda

O juro médio do rotativo do cartão de crédito caiu de 329,7%, em maio, para 327,5% ao ano, em junho. Mas vale ressaltar que, no mesmo mês do ano passado, a taxa era de 302,3% ao ano.

Aqui também vale a observação de que é um número médio, mas que pode ser alterado de empresa para empresa, considerando também o relacionamento entre financeira e cliente. 

Alternativa para o cartão de crédito e cheque especial

Uma das alternativas para fugir dos altos jutos é o empréstimo consignado. A taxa do crédito consignado recuou para 18,7% a.a em junho, sendo que em maio o valor era de 18,9% a.a. 

Isso porque, por  ter desconto na folha de pagamento do funcionário ou da aposentadoria, o consignado é a forma mais barata do mercado, já que oferece menor risco de inadimplência.

Variação dos juros nas principais modalidades de crédito em junho: 

  • Cheque especial: subiu de 122,9% para 125,6% ao ano 
  • Rotativo do cartão de crédito: caiu de 329,7% para 327,5% ao ano 
  • Cartão de crédito parcelado: caiu de 164,4% para 164,1% ao ano
  • Crédito pessoal não-consignado: caiu de 83,1% para 82,4% ao ano Crédito pessoal consignado: caiu de 18,9% para 18,7% ao ano 
  • Compra de veículos: subiu de 21,3% para 21,6% ao ano 
  • Financiamento imobiliário: subiu de 6,6% para 6,7% ao ano.

É importante dizer que todos os tipos de crédito seguem em patamar elevado. 

Publicidade

Publicidade

Isso porque, a taxa básica de juros do país – a Selic – está em 4,25% ao ano, após o Banco Central elevar os juros na última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária). 

Essa taxa serve como base para reajustes nas modalidades de crédito e, alguns casos, como taxa de investimento. 

Sendo assim, quando os juros de uma modalidade, seja cartão de crédito, seja um financiamento ou cheque especial, está muito acima da Selic, temos um sinal de alerta quanto ao descontrole das ofertas de crédito no país. 

As informações são do Portal UOL

Publicidade

Amanda Lino
Jornalista com mais de 8 anos de experiência. Trabalhou como redatora, repórter e produtora na emissora Nossa Rádio FM e produtora na Metropolitana AM, depois foi diretora-geral do conhecido podcast Mamilos, passou por algumas agências de São Paulo e Rio de Janeiro e agora, além de colaboradora da WebGo Content, é Copy Content na In House da divisão agrícola da Bayer e Host/Criadora do podcast "Me Empresta Seus Óculos".
InstagramLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário