Banco do Brasil e Itaú tem leilões com imóveis a partir de R$6 mil abertos até 27 de agosto

As instituições financeiras Banco do Brasil e Itaú anunciaram a realização de leilão de imóveis online com residências registradas em todo o país.

Ao todo, cerca de dois mil imóveis estão disponíveis pelos bancos com valores entre R$6,9 mil e R$33 milhões.

Publicidade

Publicidade

Banco do Brasil

O Banco do Brasil está oferecendo por meio de leilão cerca de 2,3 mil imóveis com até 80% de desconto. 

De acordo com o edital do leilão os imóveis estão quitados e não existem dívidas a cargo do comprador.

Os valores de arremate dos imóveis variam entre R$7 mil e R$34 milhões. Lembrando que a compra pode ser feita à vista com 3% de desconto ou parcelada em até 12 vezes sem juros.

Publicidade

Publicidade

Os lances deverão ser feitos diretamente pelo site do BB.

Itaú

O leilão do Itaú conta com 11 imóveis localizados nos estados do Amazonas, Bahia, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e Distrito Federal.

Ao todo, nove imóveis são residenciais e os outros são destinados para fins comerciais. O preço dos imóveis varia entre R$46,8 mil e R$258 mil. 

A compra dos imóveis deve ser realizada à vista com 10% de desconto, ou com 20% de entrada e mais oito parcelas sem juros, ou ainda com 25% de entrada e mais 12 ou 25 parcelas com juros. 

Também é possível dar uma entrada de 30% e parcelar o restante do valor em 36 ou 78 meses com juros.

Vale lembrar que as dívidas de condomínio e IPTU serão quitadas pelo Itaú. 

Saiba quais são as condições para arrematar um imóvel em leilão
Publicidade

Publicidade

Os interessados devem se habilitar para o leilão até o dia 27 de agosto e, para isso, basta fazer login no sistema. 

Nesse caso, é preciso informar uma série de dados pessoais, como nome, RG, CPF, número de telefone e endereço.

Leilões de imóveis

De modo geral os leilões de imóveis são realizados com base em lances e vence a disputa quem oferecer o valor mais alto pela compra.

Os leilões podem ser judiciais ou extrajudiciais e qualquer pessoa física ou jurídica pode participar.

Publicidade

No entanto, é necessário que essa pessoa seja maior de idade, legalmente capaz e tenha livre administração dos próprios bens.

Publicidade

Não podem participar dos leilões de imóveis aqueles que forem tutores, curadores, testamenteiros, administradores, síndicos ou liquidantes, além de juízes, membros do Ministério Público e da Defensoria Pública.

Dicas

A fim de oferecer algumas dicas para que vocês saibam como participar e como adquirir um imóvel em um leilão, separamos algumas dicas. Acompanhe!

Tenha paciência

Um dos principais riscos de arrematar um imóvel em leilão é ter que esperar para ser contemplado, pois a residência pode estar ocupada e, com isso, pode ser necessária uma intervenção judicial que leva tempo para ser resolvida.

Tenha prioridade

Publicidade

Publicidade

Para evitar a preocupação mencionada anteriormente basta dar preferência para imóveis desocupados, pois não será necessário entrar com ação para despejar o morador, além de que isso pode custar caro.

Leia o edital

Todo leilão de imóvel é acompanhado de um edital que deve ser lido e relido. No documento constam todas as informações relativas ao imóvel, como data do leilão, valor mínimo de venda, o estado de conservação, impostos e taxas de condomínio. 

Visite o imóvel

Antes de arrematar o imóvel em leilão é importante realizar uma inspeção, preferencialmente na companhia de técnicos especializados em obras e reformas. Para isso, contate o leiloeiro e agende a visita.

Estabeleça um preço

Dependendo do interesse dos participantes em relação ao imóvel, o leiloeiro pode aumentar o lance até que a disputa fique morna. Sendo assim, não vá esperando conquistar o melhor imóvel por um lance baixo.

Se prepare financeiramente para oferecer um valor significativo diante do bem a ser leiloado.

Tenha amparo jurídico

Realize a compra por meio do leilão acompanhado de um advogado para verificar possíveis pendências judiciais e regularizar a situação do imóvel.

Registre o imóvel

Depois de ter arrematado o imóvel em leilão é importante registrar em cartório.

Fontes: IG, Exame e Estadão.

Julia de Paula
Julia é formada em jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo e, no momento, atua como redatora para o portal NoDetalhe. Ao longo da carreira, a jornalista tem se especializado em produção de conteúdo otimizado para motores de busca e conversão, além de gerenciamento de mídias sociais e marketing digital.
Linkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário