Mauro Fernandes prevê duelo difícil contra o Sport e fala sobre mudanças no time

0

Em um campeonato de tiro curto como o Pernambucano, cada jogo se torna uma final. Ainda invicto na competição e terceiro colocado na tabela, o Central tem mais uma “decisão” neste sábado (03). A Patativa recebe o Sport, no estádio Lacerdão na esperança de se manter na parte de cima da tabela, e manter o ótimo desempenho contra o Trio de Ferro da Capital -uma vez que bateu o Náutico, em casa, e foi superior ao Santa Cruz, no duelo disputado no Arruda.

No entanto, o técnico Mauro Fernandes que pela primeira vez, teve uma semana livre para treinamentos, classificou o jogo contra o Sport como pedreira, ratificando que a Patativa precisa jogar com inteligência.

“O jogo é difícil, nós sabemos que vamos enfrentar uma equipe da galeria de cima do futebol brasileiro, o Sport é uma equipe fortíssima, da elite e um dos líderes do campeonato. Nós temos que procurar fazer com que a equipe do Central possa fazer um jogo seguro, com bastante inteligência, para que nos possamos neutralizar as principais peças do Sport, e fazer um jogo que nos dê a possibilidade de conseguirmos uma vitória”.

No duelo da última rodada, o comandante do Central não pôde contar com a dupla Danilo Quipapá e Charles, o zagueiro estava suspenso, e o lateral por conta de um desconforto na coxa, foi poupado. Para o duelo contra o Leão, os dois voltarão ao time titular, no entanto, Mauro Fernandes deixou no ar que o Central pode sofrer mais mudanças para o jogo deste sábado.

“Nós vamos ter algumas mudanças com relação ao jogo do Flamengo, e esperamos que essa mudanças possam render aquilo que estamos esperando, para que possam contribuir em campo. Sabemos a força que a equipe do Sport, bem montada pelo Nelsinho e com grandes jogadores, por isso o Central precisa jogar com inteligência e com segurança para alcançarmos um resultado positivo”.

Com o time mais descansado, Mauro Fernandes classificou a semana de trabalho como positiva, e projetou que os jogadores estarão “inteiros” para o importante confronto.

“A semana foi boa, até porque nós fizemos seis jogos em vinte dias, e essas partidas foram feitas com um intervalo de menos de 72 horas. Os jogadores são humanos, nós não trabalhamos com máquinas, isso desgastou muito o time, principalmente contra o Flamengo, que é uma equipe muito jovem, folgou durante toda a semana, e já vem treinando bem antes do Central. Alguns jogadores inclusive, terminou o ano jogando e não parou, portanto eles souberam tirar proveito do desgaste do Central.

Mas essa têm sido uma semana boa, nós estamos procurando dosar bastante, para que os jogadores possam estar inteiros neste jogo de sábado”.

 

 

Comentários