Micro e pequenas empresas criaram 182 mil vagas de emprego em maio de 2021

Como você deve saber, o número de demissões cresceu muito desde a chegada da pandemia no Brasil, em todos os setores do empreendimento. Mas em relação às micro e pequenas empresas, tem se observado um avanço significativo na quantidade de contratações este ano.

A partir dos dados contidos no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) concluiu que no mês de maio houve aumento de 115% no número de vagas de trabalho, em comparação com abril de 2021. 

Publicidade

Publicidade

Isso significa que em 31 dias 182,2 mil novas oportunidades foram criadas pelas micro e pequenas empresas. É uma boa notícia para quem está à procura de emprego, e também representa algum sinal de recuperação econômica para o país. 

Micro e pequenas empresas crescem em 2021
É o 11º mês consecutivo em que as micro e pequenas indicam crescimento no número de contratações. | Fonte: Google Imagens

Por outro lado, o levantamento divulgado mostra que em relação às grandes empresas, o ritmo pode estar mais devagar, pois no mesmo período do ano elas foram responsáveis pela criação de apenas 70,9 mil vagas. 

Setores com maiores índices de contratação 

O primeiro bimestre do ano indicou que os setores de serviços, comércio e indústria de transformação são os maiores responsáveis pela geração de empregos entre as micro e pequenas empresas.  

Publicidade

Publicidade

Abaixo você confere o ranking com o total de vagas abertas em cada setor no respectivo período: 

  •  Serviços: 78,6 mil vagas 
  • Comércio: 51,4 mil vagas 
  • Construção Civil: 25 mil vagas 
  • Indústria da Transformação: 21 mil vagas 

Além disso, o Sebrae aponta que o estado de São Paulo foi líder na criação de novas vagas de trabalho, considerando os números absolutos (50,2 mil). Em segundo lugar vem Minas Gerais (20,7 mil) e logo depois o Rio de Janeiro (14,4 mil). 

Já na perspectiva demográfica, o Amazonas passa a ocupar o primeiro lugar, com 19,8 mil novos empregos para cada mil habitantes. Na sequência vem o Pará (com 15,5 mil) e o Piauí (com 14,34 mil). 

No Distrito Federal também houve progresso. Ao todo foram registradas 2.017 mil novas vagas só em maio. Com esse resultado, a capital do país fechou os cinco primeiros meses do ano com o total de 12.908 mil postos de trabalho criados. 

O mesmo crescimento não foi constatado nas médias e grandes empresas. Pelo contrário. Entre elas o setor de comércio encontra-se com déficit de 24.626 mil vagas.

Expectativa para os próximos meses 

De janeiro a maio de 2021, as micro e pequenas empresas deram um salto, com a criação de 858.419 novos postos de trabalho. Enquanto isso, no mesmo espaço de tempo, as médias e grandes organizações privadas só lançaram 279.195 oportunidades de contratação. 

Publicidade

Publicidade

Diante desses dados, o Sebrae acredita na possibilidade dos negócios de micro e pequeno porte se manterem ativos e crescentes. Até porque, com a tendência da vacinação em massa, o país fica mais perto de retomar as atividades de forma abrangente. 

Fontes: G1, Agência Brasil e Correio Braziliense. 

Assuntos que podem te interessar: 

Ludmila Catharina
Uma jornalista de 23 anos, nascida e criada no quadradinho. Encantada por literatura e todas as formas de comunicação. Antes de atuar como redatora, participei dos programas de estágio do Ministério da Justiça, da Defensoria Pública do Distrito Federal e da Câmara dos Deputados. Atualmente, ocupo o papel de estudante, mais uma vez, fazendo especialização em Comunicação Organizacional e Estratégias Digitais no Instituto de Educação Superior de Brasília (IESB).
Linkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário