Náutico cai no 2º tempo, leva 3 a 0 do Paraná e acumula 3ª derrota seguida

0
No jogo entre o melhor mandante da Série B (80% de aproveitamento) e time mais eficiente do returno (19 pontos) contra o vice-lanterna e equipe que está na zona de rebaixamento desde a segunda rodada, o Náutico não conseguiu contrariar a lógica. Apesar de fazer um bom primeiro tempo, os alvirrubros não foram páreos para o melhor futebol do Paraná, que atropelou na etapa final, conseguindo, com facilidade, a vitória por 3 a 0, no estádio Durival Brito, em Curitiba. A sua quinta seguida na competição.
Já o Náutico, após ensaiar uma reação após a chegada do técnico Roberto Fernandes, acumulaa a terceira derrota seguida e vê a distância para deixar a zona de rebaixamento, que chegou a cair para cinco pontos, volta a ser de nove. Um abismo para qualquer time. Maior ainda para um que tem enormes deficiências técnicas
No próximo sábado, os alvirrubros voltam a Caruaru para enfrentar o Boa Esporte. Talvez a última cartada para quem ainda quer seguir acreditando na cada vez mais improvável permanência na Série B em 2018. Um novo tropeço pode significar a última pá de cal nas esperanças dos torcedores mais otimistas.

O jogo

Para tentar segurar o Paraná em casa, o técnico Roberto Fernandes fez o que se esperava. Armou um time fechado, à espera de um contra-ataque. Para isso apostou em um ataque mais veloz, composto pelos velocistas Dico e Iago, com o centroavante Rafael Oliveira indo para o banco de reservas. Além disso, no meio de campo, Diego Miranda e Ávila tinha a função de reforçar a marcação e iniciar a transição ofensiva pelos lados. Esquema que funcionou bem no primeiro tempo.
Com um entrega muito grande da equipe, o Náutico praticamente não permitiu ao Paraná (3º melhor ataque da Série B) entrar na sua área defensiva. Tanto que, os donos da casa, apesar do maior volume de jogo e posse de bola, tiveram a sua melhor oportunidade quando usou a arma alvirrubra dos contra-ataques, com Gabriel Dias chutando cruzado na entrada da área, após escanteio para  o time pernambucano. Fora isso, o goleiro Jefferson precisou ficar ligado apenas em chutes de fora da área.
E se a estratégia defensiva armada por Roberto Fernandes foi eficiente, o Náutico só não fez um primeiro tempo melhor por errar no segundo terço de campo, justamente na hora de armar o bote nos contragolpes.
Muito porque Dico e Iago não conseguiram desempenhar o papel de serem os homens de conclusões das jogadas, apesar das boas atuações de Diego Miranda e Ávila no meio de campo. Ainda assim, chances foram criadas. A melhor delas, logo no segundo minuto de jogo, com o zagueiro prata da casa Rafael Miranda, estreando na Série B, cabeceando mal, após cobrança de escanteio.
Goleada no segundo tempo
Mas se o sistema defensivo do Náutico foi bem primeira etapa, os elogios ficaram no vestiário, com o time colocando tudo a perder no segundo tempo. Tanto que com 23 minutos, a equipe já perdia por 3 a 0, com o primeiro gol sendo sofrido logo no primeiro. Em uma descida pela direita, João Pedro cruzou para Alemão, sem marcação, chutar sem chance para Jefferson, abrindo o placar no Durival Brito. Acabava ali o jogo do Náutico.
Com a desvantagem relâmpago na etapa final, Roberto Fernandes foi obrigado a ser mais ousado. Para isso, sacou Manoel para a entrada de Rafael Oliveira, com Ávila assumindo a lateral esquerda e o Náutico passando a atuar com três atacantes. Mas deu nem para se animar em busca do empate. Com o Náutico mais exposto, ficou fácil para o Paraná
Logo aos 11 minutos, após escanteio, o zagueiro Maidana foi mais esperto que o garoto Rafael Ribeiro na pequena área e tocou para as redes de Jefferson, ampliando a vantagem dos donos da casa. A essa altura, a missão do Náutico era evitar uma goleada. Mas nem isso conseguiu. Completamente perdido em campo, os alvirrubros sofreram o terceiro gol, marcado por Róbson, com direito a enfileirar três marcadores. Tinha vaga para mais.
Ficha do jogo
Paraná
Richard; Cristovam, Maidana, Brock e Igor; Leandro Vilela, Gabriel Dias, João Pedro (Giovanny) e Renatinho (Jhonny Lucas); Vitor Feijão (Robson) e Alemão. Técnico: Matheus Costa
Náutico
Jefferson; Suelinton, Felipe Gabriel, Rafael Ribeiro e Manoel (Rafael Oliveira); Amaral, Diego Miranda, Giovanni (Jobson) e Ávila; Dico (Rafinha) e Iago. Técnico: Roberto Fernandes.
Local: Estádio Durival de Brito, em Curitiba
Árbitro: Savio Pereira Sampaio (DF)
Assistentes: Luciano Benevides de Sousa e Ciro Chaban Junqueira (ambos do DF)
Gols: Alemão (1 min do 2º tempo), Maidana (11 min do 2º tempo) e Robson (23 min do 2º tempo).
Cartões amarelos: Diego Miranda (Náutico) e Robson (Paraná).

Comentários