Novo auxílio emergencial: inscritos no Bolsa Família estarão inclusos?

As famílias que são beneficiadas pelo Programa Bolsa Família, podem correr o risco de não serem inclusas com o estabelecimento do novo auxílio emergencial.

Em vista disso, grande tensão tem sido gerada entre a gestão federal que visa assegurar as maneiras de custear o benefício.

Publicidade

Publicidade

Quer saber mais sobre o assunto? Preparamos um material com os detalhes importantes a respeito desse auxílio! Saiba mais a seguir.

Segurados do Bolsa Família e o novo auxílio emergencial

Novo auxílio emergencial

Como já foi decidido sobre a questão das quatro parcelas do Auxílio Emergencial, agora, está sendo debatido o quesito que fazer quanto aos contemplados.

Assim, os Ministérios da Cidadania e da Economia discutem para se chegar a um consenso e definir aqueles que vão ser beneficiados.

Publicidade

Publicidade

Deste modo, inicialmente o governo prevê que aproximadamente 33 milhões de cidadãos vão ser contemplados.

A quantidade prevista de brasileiros que serão beneficiados é correspondente a 50% das pessoas que se cadastraram no auxílio emergencial em 2020.

E isso significa que as pessoas que têm vínculos com o Programa Bolsa Família podem ser desligadas desse benefício.

Unificação dos programas sociais

No ano de 2020, assim que foi liberado o auxílio emergencial à população, todas as pessoas que pertenciam ao Programa Bolsa Família foram inclusas, de forma automática, no coronavoucher.

Dessa forma, cerca de 14 milhões de famílias obtiveram ajuda financeira em sua atual renda, que foi de R$ 300,00 a até R$ 1,2 mil.

Embora no ano passado as famílias participantes do Bolsa Família tivessem sido inseridas automaticamente no auxílio emergencial, neste ano, ainda não há confirmação a respeito disso.

A visão do ministro da economia

Publicidade

Publicidade

De acordo com Paulo Guedes, antes de seguir com o novo auxílio emergencial e estabelecer a inclusão do Programa Bolsa Família, vai ser necessário definir o valor das parcelas.

Assim, o ministro da economia assegurou que a quantia que o governo deve creditar a cada beneficiário não pode ultrapassar o valor de R$ 300,00.

Se essa quantia for superior, continua Guedes, pode ser que aconteça uma nova dívida pública.

Apenas depois que o orçamento do programa for definido é que vai ser possível o Ministério da Cidadania avaliar se os beneficiários do Programa Bolsa Família vão poder ser inclusos no auxílio emergencial.

Publicidade

No momento, dependendo da situação familiar, os cidadãos cadastrados continuam a receber parcelas com valores por volta de R$ 190,00.

Publicidade

Reformulação do Programa Bolsa Família

Visando continuar prestando auxílio às famílias necessitadas, o governo tem empreendido esforços para estabelecer uma reforma no Programa Bolsa Família.

No entanto, caso a proposta seja aprovada, existe uma possibilidade de que ocorra desconexão do auxílio emergencial com o Bolsa Família.

A respeito disso, nesse processo de restauração do programa, o presidente Jair Bolsonaro apresenta a probabilidade de que o valor de base das mensalidades aumente para R$ 200,00.

Publicidade

Publicidade

Além disso, o presidente prevê a criação de novos abonos que tendem a funcionar como uma complementação e extensão de renda.

Veja também: Novo auxílio emergencial: proposta do CLP custaria 65% menos

Paulo Victor Silva
Estudante do curso de Jornalismo pela UFES. Dono de uma mente inquieta e curiosa. Além disso, é amante de leitura e apaixonado por música.
FacebookLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário