Novo Bolsa Família será lançado em novembro: saiba o que vai mudar

Foi assinado na última segunda-feira pelo presidente Jair Bolsonaro, a prorrogação do Auxílio Emergencial pelo tempo de mais três meses.

Esse benefício tinha a previsão de acabar no mês de junho, porém, no momento terá sua extensão até o mês de outubro, com os mesmos valores referentes as parcelas atuais.

Publicidade

Publicidade

Para assinar o decreto, o ministro da Cidadania João Roma, assim como o ministro da Economia, Paul Guedes, afirmaram que o novo Bolsa Família deverá ser lançado após o final do auxílio emergencial, ainda no mês de novembro desse ano.

Novo valor do Bolsa Família em 2021

Mesmo com a confirmação da nova fase do programa Bolsa Família para o mês de novembro, o Governo Federal ainda não possui demais informações de quantas pessoas vão recebem o benefício e quais as quantias serão pagas.

Atualmente, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o Governo tem a intenção de aumentar o valor do Bolsa Família para o valor de R$300 mais para o final do ano.

Publicidade

Publicidade

Conforme o presidente, o aumento no valor de 50% já está acordado por entre os demais membros do governo.

Bolsonaro já citou que a alta da inflação diante dos produtos componentes da cesta básica são a justificativa para o aumento do benefício:

No tocante ao Bolsa Família, tivemos uma inflação de 14% dos produtos da cesta básica, teve item que subiu até 50%. E o Bolsa Família a ideia é dar um aumento de 50% para ele em dezembro”.

O valor passaria de R$190 para R$300, conforme teorias e demais afirmações do mesmo.

Bolsa Família em quantia dobrada é aprovada na Câmara

Foi aprovada pela Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, uma proposta da qual dobra o valor do então Bolsa Família, porém, somente enquanto a pandemia do coronavírus continuar afetando a economia brasileira.

Esse texto substitutivo que foi apresentado pela deputada Jandira Feghali, muda aPL 681/20, de que era de autoria da deputada Natália Bonavides, onde se propõe uma maior ampliação dos benefícios variáveis para os lares com crianças e adolescentes com idades entre 0 até 17 anos, dos quais tiveram sua atividade escolar suspensa diante da pandemia.

Essas medidas são consideradas como de extrema importância, visto que em meio a esta crise sanitária, acabou se gerando uma maior dificuldade para que as famílias tivessem um maior rendimento por vias de trabalho.

Publicidade

Publicidade

Conforme aprovações, os valores mensais de três benefícios podem ter seu acréscimo de 100%, sendo que são eles:

  • Benefício básico, que é destinado para famílias em situação de extrema pobreza), do qual passaria dos atuais R$89,00 para R$178,00;
  • Benefício variável, que é para as famílias com gestantes, nutrizes, crianças entre 0 e 12 anos ou adolescentes de até 15 anos, onde o valor mensal passará de R$41 para R$82,00;
  • Benefício variável, que é para famílias com adolescentes entre 16 e 17 anos, onde benefício passará de R$48,00 para R$96,00, sendo limitado até dois benefícios por família.

Continuidade do auxílio emergencial: saiba mais!

v

Foi confirmado pelo ministro Guedes que a continuidade do auxílio emergencial, do qual possui algumas parcelas adicionais, terá o tempo de sete meses para pagamento, servindo assim como uma proteção para os mais vulneráveis, visto que o governo tem o foco de começar a vacinação em massa.

O ministro Queiroga, que é o responsável pelo Ministério da Saúde, prevê que no tempo de três meses se tenha maior controle da epidemia. Sendo assim, o auxílio permanecerá até o momento que se finalizar as demais pendências referentes ao Bolsa Família.

Já foi determinado pelo presidente que terá um valor substancial para conseguir proteger principalmente a população considerada como mais vulnerável nesse caso.

Publicidade

O responsável pelo ministério da Cidadania, João Roma garantiu que no final do auxílio emergencial, já se terá mais propriedade para o novo programa social.

Publicidade

A previsão é de que no mês de novembro ele esteja fortalecido e aumentando, avançando cada vez mais dentro da população brasileira.

Essa reformulação do programa social tem previsão para acontecer no começo do ano, sendo que foi adiada diante do retorno do auxílio emergencial, do qual contempla mais ou menos 10 milhões de beneficiários do Bolsa Família.

Esse novo projeto do Bolsa Família deverá ser apresentado até a data limite de dezembro desse ano, visto que a lei que veda a adoção dessa possibilidade de ação no ano de eleições.

Publicidade

Publicidade

Fonte: O Globo

Jornalista formada pela PUCPR viciada em música de todos os tipos, livros e séries. Mestre em curiosidades inúteis, está sempre procurando fugir da rotina.

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário