Open banking: O que é e como funciona? Conheça esse novo sistema

Banco Central autoriza a implementação do Open Banking nas instituições financeiras do país. O processo de implementação teve início em fevereiro e deve terminar ainda no fim deste ano.

Tecnologia financeira

As inovações tecnológicas estão dominando diversos setores da sociedade, especialmente o financeiro.

Publicidade

Publicidade

Atualmente, uma série de serviços bancários estão disponíveis nas palmas das mãos dos clientes e consumidores por meio de um aplicativo no celular.

No entanto, para cada instituição financeira existe um app, com acessos e serviços específicos limitados à própria empresa.

Open Banking

A novidade do mercado financeiro é o Open Banking que em tradução livre significa “banco aberto”.

Publicidade

Publicidade

O Open Banking é um sistema que possibilita o compartilhamento de dados financeiros entre instituições bancárias mediante autorização do cliente.

A tecnologia utilizada para garantir a portabilidade de dados com base nos usuários das instituições é denominada APIs, que em tradução livre significa Interface de Programação de Aplicações.

ilustração open banking
Instituições financeiras de todo o país podem adotar o sistema.

Sendo assim, o cliente – físico ou jurídico – que desejar utilizar os diferentes serviços de variadas instituições poderá fazê-lo, mas deverá autorizar o compartilhamento de informações entre os bancos.

O contrário também será possível, sendo assim, o cliente que desejar cancelar o compartilhamento de dados financeiros com uma instituição específica deverá solicitar o cancelamento.

Implementação

O Open Banking será totalmente implementado no Brasil até o final deste ano. O plano de estruturação do sistema está sendo feito desde fevereiro e é composto por quatro etapas.

Durante a primeira fase de implementação, que ocorreu no mês de fevereiro, foram inseridos os dados de instituições interessadas em utilizar o sistema.

Publicidade

Publicidade

Já na segunda fase de implementação o cliente poderá compartilhar os dados pessoais de cadastro, entre eles:

  • Nome completo;
  • CPF/CNPJ;
  • Telefone;
  • Endereço;
  • Dados de transações.

Para isso, basta que o cliente autorize o compartilhamento dos dados a partir do dia 15 de julho.

A terceira fase de implementação será feita no fim de agosto. Durante o procedimento será possível compartilhar o histórico de informações financeiras, bem como acessar os serviços e propostas disponíveis por meio de um aplicativo.

Na última fase, prevista para 15 de dezembro, o cliente poderá compartilhar informações como operações de câmbio, investimentos, seguros e previdência.

Publicidade

Entre as instituições financeiras que apoiam a implementação do Open Banking estão:

Publicidade

  • Banco Agibank S.A;
  • Banco Bradesco S.A;
  • Banco C6 S.A;
  • Banco Citibank S.A;
  • Banco Crefisa S.A;
  • Banco Daycoval S.A;
  • Banco do Brasil S.A;
  • Banco HSBC S.A;
  • Banco Itaú S.A;
  • Banco Safra S.A;
  • Banco Santander S.A;
  • Banco Votorantim S.A;
  • Banrisul S/A;
  • Caixa Economica Federal;
  • Crefisa S.A;
  • Nu Pagamentos S.A;
  • Mercadopago.Com;
  • PicPay Servicos S.A;
  • Entre outras.

Vale lembrar que o sistema está sendo implementado no país desde o início deste ano conforme o plano de estruturação em quatro fases. Para conhecer a lista completa de instituições basta clicar aqui.

O Open Banking já é utilizado no Reino Unido e, em países como Estados Unidos, Japão, Austrália e Hong-Kong o sistema está prestes a ser implementado.

Proposta

O principal objetivo do Open Banking é promover autonomia financeira aos clientes de diferentes instituições bancárias de forma prática e acessível.

Publicidade

Publicidade

O sistema também atuará de modo personalizado de acordo com as necessidades e preferências dos usuários de cada banco.

Além disso, os processos poderão ser realizados com mais transparência entre os clientes e as instituições financeiras

Especialistas que analisam a implementação do Open Banking no país afirmam que  o sistema poderá proporcionar a melhoria de políticas de crédito, bem como a oferta de serviços. Nesse caso, haveria adequação dos recursos de acordo com o perfil dos clientes.

Dúvida e desconfiança

Antes de saber como o Open Banking poderá ser utilizado é importante mencionar que aproximadamente 61% dos brasileiros nunca ouviram falar sobre o sistema e 9% ainda têm dúvidas.

Esses dados foram divulgados em pesquisa feita pelo C6 Bank em conjunto com o IBOPEdtm em novembro do ano passado. Foram entrevistadas cerca de duas mil pessoas entre os dias 18 e 24.

Diante desses números é possível observar que existe a necessidade de maior divulgação do sistema Open Banking, desde as principais funções até os possíveis impactos nos setores econômicos e financeiros.

Alguns anseios mais comuns dos entrevistados acerca do Open Banking foram sobre a compreensão do funcionamento, a preocupação com a segurança dos dados compartilhados e a real necessidade de utilização do sistema.

Diante desse cenário fica evidente a necessidade de instrução ao público por parte do Open Banking. Além disso, é fundamental que o sistema seja aplicado com total segurança aos dados compartilhados a fim de gerar confiança para o público.

Julia é formada em jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo e, no momento, atua como redatora para o portal NoDetalhe. Ao longo da carreira, a jornalista tem se especializado em produção de conteúdo otimizado para motores de busca e conversão, além de gerenciamento de mídias sociais e marketing digital.
Linkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário