Investir ou pagar dívidas? Saiba o que é melhor fazer primeiro

Investir ou pagar dívidas? Eis a questão. Ambas as coisas são importantes, mas qual priorizar? É isso que você vai ver nesse artigo. 

Normalmente, quando recebemos um bom montante de dinheiro, como uma rescisão contratual, FGTS ou algo do tipo, a dúvida entre quitar as dívidas e investir surge. 

Publicidade

Publicidade

Por termos sempre o desejo de ver o dinheiro render, muitos recorrem automaticamente aos investimentos, mas esse pode não ser o melhor passo. Porém, se precipitar e pagar as dívidas também não é a melhor escolha inicialmente. Então, o que fazer? 

Investir ou pagar dívidas? Saiba o que é melhor fazer primeiro
Investir ou pagar dívidas? Saiba o que é melhor fazer primeiro.

Investir ou pagar as dívidas: como escolher? 

Antes de tudo, é preciso entender a lógica do planejamento financeiro pessoal. Para saber investir, é necessário saber se organizar financeiramente para não acabar entrando numa fria. 

Na prática, um bom planejamento financeira deve conter: 

Publicidade

Publicidade

  • Quais seus gastos mensais 
  • Qual sua renda total mensal 
  • Qual a projeção dos gastos para os próximos meses 
  • E qual o seu custo de vida 

Com esses números em mãos, temos mais subsídios para escolher o que fazer. 

Via de regra, é melhor pagar as dívidas antes de se aventurar no mundo dos investimentos. 

Isso porque, muito dificilmente uma aplicação financeira vai render mais do que os juros que você paga em empréstimos e financiamentos, principalmente se for um investimento em renda fixa.

Outro motivo para quitar as dívidas antes de investir é conseguir se planejar melhor para poupar dinheiro todo mês, formar sua reserva de emergência e depois começar a investir para multiplicar seu patrimônio. E, sobre isso, trouxemos algumas dicas para se organizar e alcançar o tão sonhado momento de investir. 

Dicas para se organizar e pagar as dívidas 

Para aproveitar o dinheiro e colocar a casa em ordem, você pode seguir esses passos: 

Quanto você deve? 

Primeiramente, saiba exatamente quanto você deve. E isso quer dizer que nenhuma dívida, juros ou taxa deve ficar de fora. Por exemplo: você atrasou 2 parcelas do carro, cada uma no valor de 500 reais. Em tese, sua dívida é de mil reais. Porém, é preciso levar em consideração os juros. Se os juros de cada parcela for de 10% ao mês, então, na verdade, sua dívida é de 1.100,00 reais. 

Publicidade

Publicidade

Essa medida trará clareza e você também poderá analisar quais dívidas estão prestes a acabar, quais tem mais juros, quais estão com taxas abusivas e tudo mais. 

Negociação das dívidas 

Depois de descobrir exatamente qual o valor da sua dívida, é hora de tentar negociar. Com o valor em mãos, você tem mais chances de conseguir abater juros e ganhar descontos, afinal, as empresas também querem receber. Então, antes de pagar a dívida, negocie e, caso precise, escolha quais dívidas merecem mais atenção. 

Uma dica bônus é: escolha as dívidas com maiores juros para pagar primeiro, assim você já consegue abater a dívida que mais iria pesar no bolso. 

Reserva de emergência

 Depois de analisar a sua situação financeira e ver quais contas serão pagas, lembre-se de reservar um dinheiro para emergências. O ideal é que seja 6 meses do seu custo de vida, mas caso não seja possível, guarde o quanto der. 

Publicidade

Essa medida é essencial para evitar novas dívidas, pois sabemos que imprevistos podem acontecer e isso pode comprometer o orçamento e se tornar uma ancora, levando as finanças para baixo novamente. 

Publicidade

Escolha de investimentos  

Depois, com as dívidas pagas e o direito de emergências reservado, é hora de pensar nos investimentos. A saúde financeira é de extrema importância para que os investimentos sejam realmente satisfatórios, pois eles também dependem de frequência e bons aportes, o que uma pessoa endividada dificilmente conseguiria fazer. 

Para mais dicas sobre como começar a investir, preparamos um artigo especial explicando o que pode ser feito com apenas 1 mil reais. Você pode ler completo aqui.

Jornalista com mais de 8 anos de experiência. Trabalhou como redatora, repórter e produtora na emissora Nossa Rádio FM e produtora na Metropolitana AM, depois foi diretora-geral do conhecido podcast Mamilos, passou por algumas agências de São Paulo e Rio de Janeiro e agora, além de colaboradora da WebGo Content, é Copy Content na In House da divisão agrícola da Bayer e Host/Criadora do podcast "Me Empresta Seus Óculos".
InstagramLinkedin

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário