Pix Saque e Pix Troco representam 5% das transações; entenda como funcionam

As funções Pix Saque e Pix Troco equivalem a 5% das transações financeiras entre consumidores. Saiba como funcionam.

O Pix, ferramenta criada pelo Banco Central do Brasil ainda em 2020, ganhou duas novas modalidades no ano passado: as funções Pix Saque e Pix Troco, que se encontram disponíveis para os usuários desde o final de novembro.

Essas duas funções representam 5% das transações financeiras, contabilizando um total de 290.000 transações.

Publicidade

Publicidade

Nesta matéria do NoDetalhe, você fica sabendo o que são as funções Pix Saque e Pix Troco e ainda fica por dentro de como elas funcionam. Confira!

O que é o Pix Saque o Pix Troco?

Pix Saque e Pix Troco representam 5% das transações; entenda como funcionam
As funções Pix Saque e Pix Troco equivalem a 5% das transações financeiras entre consumidores. Saiba como funcionam. (Imagem: Divulgação/Banco Central)

Depois que foi lançado pelo Banco Central, o Pix se popularizou enquanto método instantâneo de pagamento. Inclusive, chegou a superar transações com cartão de crédito e débito.

De modo geral, o Pix é mais benéfico e mais vantajoso ao usuário, uma vez que, diferente de transações tradicionais, não cobra tarifa nas transações e também não possui limite mínimo para transferência. Quem quiser fazer uma transferência via Pix de apenas um centavo tem total liberdade para isso.

Publicidade

Publicidade

Entre os pontos que tornam o Pix única, está o fato de que esse método de pagamento acontece em tempo real. O usuário só precisa ter acesso à internet para realizar a operação. Além disso, o Pix é inclusivo, pois não é preciso ter uma conta bancária para realizar pagamentos por meio do Pix.

No ano passado, diante da adesão dos brasileiros sobre a ferramenta de pagamento instantâneo, o Banco Central acabou por lançar duas novas modalidades.

A primeira modalidade é o Pix Saque, que é uma transação exclusiva para a retirada de dinheiro em espécie. A modalidade pode ser oferecida por estabelecimentos comerciais, instituições especializadas no serviço de saque e Instituições Financeiras e de Pagamentos de maneira geral. 

Sendo assim, os usuários do Pix têm a possibilidade de sacar dinheiro em espécie em ambientes como padarias, farmácias, caixas lotéricas ou caixas eletrônicos, por exemplo. Esses lugares chamados de agente de saque.

A segunda novidade lançada no ano passado pelo Banco Central foi o Pix Troco, que está associado a uma operação de compra ou prestação de serviço e, por sua vez, pode ser oferecido por empresas e estabelecimentos comerciais.

Em se tratando do Pix Troco, ele permite que o estabelecimento receba do cliente um valor superior à compra que foi realizada. Desse modo, é possível devolver a diferença de valores em dinheiro.

Como funcionam as duas funções?

Publicidade

Publicidade

As funções Pix Saque e Pix Troco estão disponíveis desde o final do mês de novembro de 2021. Como comentamos anteriormente, o Pix Saque permite que o usuário faça a retirada do dinheiro em espécie em lugares específicos.

Enquanto isso, o Pix Troco possibilita que o cliente tenha a possibilidade de realizar um pagamento cujo valor seja maior do que o valor da compra em um determinado lugar e receber a diferença em espécie.

Existe um limite máximo para o Pix Saque e do Pix Troco determinado pelo próprio Banco Central, que é de R$ 500, durante o dia. No período da noite, entre 20h e 6h, o limite máximo é de R$ 100 apenas.

Convém observar que cada estabelecimento pode estabelecer limites próprios, conforme considerarem adequado e também seguro aos clientes que optarem pelo uso das funções.

Publicidade

As oito primeiras transações Pix Saque ou Pix Troco realizadas em um mesmo dia serão gratuitas. Porém, a partir da nona transação, o usuário precisará pagar uma taxa de serviço que pode variar de R$ 0,25 a R$ 0,95 por cada nova transação para a instituição financeira responsável pelo saque.

Publicidade

No final de cada operação com Pix Saque e Pix Troco, um extrato será emitido para comprovar a transação, que por sua vez será computada pelo Banco Central.

Veja também: IPVA: bons motoristas poderão ter descontos no imposto, no pedágio e mais

Redatora WebGo Content e bacharelanda em Comunicação Organizacional na UTFPR. Fã de café à meia noite e amante de fotografia de paisagens naturais. Adora sentir que está fora da própria bolha.

Participe dos nossos grupos

WhatsappWhatsApp

Entre no Grupo e receba as notícias do dia

TelegramTelegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookFacebook

Curta nossa Página e receba as notícias do dia

Deixe seu comentário