‘Poderia ter sido fatal’, diz prefeito que sobreviveu com a mulher à explosão em fogueira de festa junina

DO G1

CONTINUA APÓS O ANUNCIO

“Poderia ter sido fatal”, disse neste domingo (30) o prefeito de Osasco, Rogério Lins (Podemos), que sobreviveu, juntamente com a mulher, a primeira-dama, Aline Lins, a explosão de uma fogueira durante festa junina, na última sexta-feira (29), na cidade da Grande São Paulo.

“Foi uma fração de segundos, uma forte explosão”, falou Rogério numa declaração filmada pela assessoria de imprensa da Prefeitura de Osasco a pedido do G1. O casal está internado em estado estável no Hospital Municipal Antônio Giglio, em Osasco. Rogério e Aline tiveram queimaduras graves de 1º e 2º graus em 14% do rosto e braços.

O prefeito disse ainda no caminho para a festa junina as filhas pediram para acender com ele a fogueira. Rogério Lins disse que perdeu os sentidos com a explosão e só acordou na ambulância. Quando recobrou a consciência, o prefeito disse ter se lembrado da família.

“Imediatamente me veio à mente as minhas filhas que no carro pediram para acender a fogueira comigo”, destacou Lins.

CONTINUA APÓS O ANUNCIO

Rogério Lins e Aline são pais de duas meninas, de 10 e 5 anos.

“Eu me lembro de, juntamente com minha esposa, receber uma tocha em mãos, uma pessoa nos direcionar até a fogueira e nos mostrar o local no qual nós deveríamos acendê-la”, falou Rogério.

Outros vídeos tinham sido compartilhados na sexta nas redes sociais mostrando de longe o momento em que a fogueira explode.

“O médico falou que tínhamos sido fruto de um grande milagre. Primeiro por não termos ficados cegos. Segundo por não ter inalado aquela chama com alta caloria, que também poderia ter sido fatal. E isso também não aconteceu”, disse o prefeito.

Ele ainda agradeceu ao atendimento que receberam. “Quero agradecer muito a forma como fomos atendidos, agradecer a Deus que nos deu esse grande livramento.”

A explosão também feriu mais três pessoas, um homem, e um cinegrafista e fotógrafos que acompanhavam o prefeito. Eles foram socorridos com ferimentos leves e acabaram liberados.

“A preocupação de alguém do evento ter se machucado”, disse Rogério sobre as outras vítimas.

A previsão de alta para o casal é até sexta-feira (5). Apesar disso, Rogério Lins não vai se afastar do cargo. Ele continua como prefeito mesmo enquanto se recupera no hospital de Osasco. Nesses primeiros dias, ele vai fazer contato com secretários e funcionários apenas por telefone ou internet. A orientação médica é que ele evite receber pessoas no quarto para evitar possíveis infecções.

Polícia apura

A Polícia Civil apura as causas e eventuais responsabilidades pelo acidente. O caso foi registrado no 5º Distrito Policial (DP) como lesão corporal culposa e explosão.

Segundo boletim médico divulgado nesta sexta-feira (28), Rogério e Aline Lins foram atingidos pelas chamas e tiveram queimaduras de 1º e 2º graus em 14% do rosto e braços, mas “não houve comprometimento de vias áreas” e o “quadro dos pacientes” é “estável”.

CONTINUA APÓS O ANUNCIO
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar